30 edições de Rainha das Vindimas em exposição

Pedro Ribeiro, presidente da Câmara Municipal, salientou que "falar da Rainha das Vindimas não é falar apenas de um concurso de beleza, porque ele não é apenas um concurso de beleza"

1.113

 

Foi inaugurada no sábado, no Centro de Promoção Vitivinícola da Quinta das Pratas, no Cartaxo, a Exposição Comemorativa da 30ª Eleição da Rainha das Vindimas do Cartaxo “Histórias de Emoção”.

Quase 30 anos depois da coroação da primeira Rainha das Vindimas do Concelho do Cartaxo, a Câmara Municipal presta homenagem a centenas de jovens e a toda a comunidade que os apoiou para que pudessem subir ao palco e dar corpo a uma tradição que já faz parte da história do concelho.

“Histórias com 30 anos, nos quais é inevitável falar do nosso saudoso Vítor de Sousa, da exigência do Vítor de Sousa, da forma como ele nos levava ao desespero, mas que nos deixava sempre, no final, com um grande sorriso”, lembrou Ana Bernardino, apresentadora do concurso há dez anos e eleita 1ª Dama de Honor em 1996.

Ana Bernardino recordou, também, que ser Rainha das Vindimas “é mais do que ser uma cara bonita, é fazer provas e mostrar que as nossas tradições estão vivas. E para isso precisamos de gostar das nossas tradições, somos obrigados a conhecer mais das nossas tradições”.

O presidente da Assembleia Municipal do Cartaxo, Gentil Duarte, que já fez parte do júri do concurso, considerou que “este concurso é mais que um concurso, é realmente uma prova em que, para além da beleza, há um apelo à inteligência das pessoas, ao conhecer das tradições, à apresentação de quadros de teatro. A Rainha das Vindimas é, digamos, dentro do quadro deste tipo de eventos, um dos mais belos exemplos daquilo que podemos recuperar através deles daquilo que são as características de um concelho. E as exposições servem, também, para passar testemunhos”.

Pedro Ribeiro, presidente da Câmara Municipal, salientou que “falar da Rainha das Vindimas não é falar apenas de um concurso de beleza, porque ele não é apenas um concurso de beleza, não é apenas falar de um concurso de conhecimento, é falar um bocadinho da vida de cada uma das freguesias, é falar da nossa História, é falar das nossas gentes, é falar de pessoas”.

O concurso de Rainha das Vindimas do Concelho do Cartaxo é dos primeiros a nível nacional, “julgo que o mais antigo do País é a Rainha das Vindimas de Palmela e nós somos o segundo ou o terceiro mais antigo”, lembrou o autarca, acrescentando que “o concurso teve sempre este objetivo: sendo um concelho vitivinícola, dar a oportunidade aos jovens – inicialmente, às jovens – do nosso concelho de conhecerem melhor aquilo que tinha a ver com a nossa identidade enquanto concelho ligado às tradições vitivinícolas”.

Objetos, fotografias, guarda-roupa e todos os elementos que o Museu Rural e do Vinho do Concelho do Cartaxo conseguiu reunir – com a ajuda de todas as rainhas e reis, damas de honor e pajens, concorrentes, famílias, juntas de freguesia, instituições, comerciantes e pessoas anónimas – constituem esta exposição.

A exposição pode ser visitada até dia 16 de setembro, de terça a domingo, das 9h30 às 12h30, e das 14h30 às 17h30.

Pode gostar também