Autárquicas 2017: PS já tem lista para Vila Chã de Ourique

2.067

Já estão escolhidos os cinco primeiros elementos da lista do PS às autárquicas de 1 de outubro em Vila Chã de Ourique.

O cabeça de lista é o independente Vasco de Sousa Casimiro que, após o impasse que se viveu na freguesia nas autárquicas de 2013, assumiu a presidência do executivo da Junta, em 2015, acompanhado por Carlos Albuquerque (Paulo Varanda – Movimento Pelo Cartaxo) e Domingos Alves (PSD).

Vasco Casimiro com João Ferreira

Em 2017, Vasco de Sousa Casimiro vai ter consigo, como número dois, Helena Góis, atual eleita na Assembleia de Freguesia pelo Paulo Varanda – Movimento Pelo Cartaxo, Miguel Paixim, independente, Conceição Salvador, independente, e João Ferreira, militante do PS.

Ao Jornal de Cá, o cabeça de lista confessou estar satisfeito com a lista constituída. “Naturalmente, estou satisfeito com a elaboração desta lista. Ao fim e ao cabo, é uma lista que parte de consensos entre todos” e adiantou que “eu iniciei a lista com a Helena e com o Miguel Paixim, a Helena porque é uma independente que, ao longo deste tempo que tem estado na Junta, tem trabalhado comigo, tem-me apoiado muito em tudo aquilo que eu necessito, é um elemento em quem eu tenho muita confiança, e daí surgir este convite. Ainda bem que ela aceitou, porque acho que vai ser um elemento de extrema importância”.

Helena Góis explicou que foi convidada por Vasco de Sousa Casimiro para integrar a sua lista ainda em 2016, mas “na altura não estava predisposta a aceitar, achei que não estavam ainda reunidas as condições, minhas, para o projeto que o Vasco ainda não tinha definido para 2017. No entanto, as coisas foram amadurecendo, eu estive sempre em contacto com ele em tudo o que era trabalho na Junta de Freguesia, e fui-me inteirando daquilo que o Vasco pretendia para as próximas eleições. E gostei. Gostei dos objetivos, gostei do projeto, e fui andando e amadurecendo. Tem mais a ver com pessoas, e eu não me revejo em nenhuma força política. Estou aqui pelo Vasco Casimiro, pela pessoa que ele é e por aquilo que ele tem pretendido e tem feito em Vila Chã de Ourique”.

Garantindo não ter sido convidada por mais nenhuma força política para integrar quaisquer listas, Helena Góis contou que já comunicou a sua decisão ao Movimento. “Foi muito simples, aceitaram. Não houve qualquer atrito, ficaram, se calhar, um bocadinho tristes, penso eu, mas não tivemos nenhuma conversa pessoal, tivemos uma conversa por telefone. Foi simples, foi sair de um lado e entrar no outro”.

Miguel Paixim é o terceiro elemento, e já tinha estado na lista de 2013, mas “quando estivemos em negociações para decidir o impasse que houve há três anos e meio, o Miguel esteve ‘na calha’ para entrar comigo, mas a sua vida profissional não o permitiu, ficando adiada a sua colaboração para esta lista que está a ser feita. Convidei-o, ele aceitou”, explicou Vasco de Sousa Casimiro.

Miguel Paixim disse ao Jornal de Cá que aceitou porque “a minha intenção é tentar ajudar, participar nas atividades da freguesia e dar o meu contributo. Desta vez, a situação proporcionou-se mais favorável, surgiu, novamente, o convite, era a pessoa com quem eu, dentro dos possíveis candidatos, tinha mais confiança. É a pessoa em quem eu confio para avançar e para fazer parte de uma candidatura”.

Conceição Salvador é, segundo o cabeça de lista, “uma pessoa que se aproximou muito, que tem ajudado em muita coisa, na divulgação, no apoio”.

Conceição Salvador referiu que “acredito muito no trabalho dele, no projeto dele, e porque também, ao longo destes quatro anos, foi um dos presidentes que fez alguma coisa pela freguesia”.

Conceição Salvador não é uma estreante na vida autárquica, tendo já sido eleita de freguesia, primeiro, pelo PS, e depois, pelo PSD, mas “não me revi naquele projeto e, por isso, voltei às minhas origens, e acho que é isto mesmo, a luta é Vila Chã de Ourique.

Estes são todos elementos independentes, acrescentou Vasco de Sousa Casimiro, revelando que “depois surgirão os militantes, como o João Ferreira, e outros que vão entrar, até porque vamos apostar na juventude com menos de 30 anos. Iremos apresentar pelo menos 20 por cento de elementos com menos de 30 anos. Acho que não é difícil de conseguir, porque os jovens acreditam no nosso projeto”.

A Comissão Política Concelhia ainda terá de se pronunciar acerca destes nomes. Vasco de Sousa Casimiro garante que não houve exigências de qualquer das partes, “porque o PS deu-me, de certa maneira, ‘carta branca’ para decidir sobre a lista. Mas é a lista que eu vou apresentar. Aliás, até agora, tenho tido o apoio deles, quer do presidente da Câmara quer da presidente do partido, que está por dentro de tudo o que eu tenho andado a fazer. Portanto, é uma lista com o apoio total do PS”.

Pode gostar também