Cartaxo assina protocolo para auxiliar na compra de medicamentos

"Ao fim e ao cabo, é uma pequena ajuda, uma gota de água neste universo de necessidades, mas uma gota de água com uma expressão muito grande", disse Maria de Belém Roseira

538

A Câmara Municipal do Cartaxo, a União de Freguesias do Cartaxo e Vale da Pinta e a Associação Dignitude celebraram esta terça-feira, 20 de fevereiro, um protocolo de parceria para o apoio à aquisição de medicamentos por agregados carenciados do concelho, no âmbito do projeto abem – Rede Solidária do Medicamento.

Este projeto tem parceiros como a Cáritas Portuguesa, a Plataforma Saúde em Diálogo, a Associação Nacional de Farmácias, a Apifarma, a Associação de Municípios Portugueses ou Misericódias.

A Dignitude gere um fundo “que permite apoiar famílias carenciadas na aquisição de medicamentos, sendo que é feita uma repartição dos custos entre os parceiros da Associação Dignitude e os municípios”, explicou a vereadora da Ação Social na Câmara do Cartaxo, Elvira Tristão.

Este protocolo estabelece que “os beneficiários deste apoio são selecionados em função das evidências demonstradas de que têm, de facto, carências económicas, são analisados os rendimentos e as despesas que esses agregados têm, e penso que é um processo claro e transparente”, acrescentou.

Ainda antes da assinatura do protocolo, Sara Nóbrega, gestora de parcerias da Dignitude, fez a apresentação da associação e do programa abem, destacando que, aquando da criação desta associação, em 2015, existiam estudos que apontavam para que um em cada cinco portugueses não tinha dinheiro para adquirir medicamentos. “Havia a necessidade de fazer aqui alguma coisa”, salientou.

Maria de Belém Roseira, presidente do Conselho Geral de Supervisão, destacou que “a questão do acesso aos medicamentos acaba por ser uma parte muito importante naquilo de que nós necessitamos para manter a saúde, diminuir a doença, e recuperar, muitas vezes, a saúde”.

A nível nacional, os beneficiários deste programa são, “em primeiro lugar, as crianças, que representam um quarto da totalidade”, seguidas das pessoas em idade ativa, que representam quase 30 por cento, a faixa dos 18 aos 40 anos e os mais velhos, segunda esta responsável. “Ao fim e ao cabo, é uma pequena ajuda, uma gota de água neste universo de necessidades, mas uma gota de água com uma expressão muito grande”, disse.

Os beneficiários deste programa terão um cartão que lhes permitirá adquirir os medicamentos junto das farmácias com a maior discrição.

Pode gostar também
Comentários
Loading...