Cinema regressa em outubro ao CCC

De destacar que em Outubro, regressa a sessão especial – 1 filme 1 euro – na última sexta-feira de cada mês

136

Em outubro, o Centro Cultural do Cartaxo apresenta três curtas metragens portuguesas e três longas metragens na sala de cinema, sempre às sextas, às 22h. Dia 27, a sessão custa um euro.

Cidade Pequena, vencedor do Urso de Ouro no Festival de Berlim, Farpões Baldios, Grande Prémio da Competição Internacional do Festival Curtas Vila do Conde e Coelho Mau presente na Semana da Crítica do Festival de Cannes, são as três curtas metragens apresentadas no dia 13 de outubro. De destacar que em Outubro, regressa a sessão especial – 1 filme 1 euro – na última sexta-feira de cada mês, nas outras datas a entrada é de três euros.

Dia 6
Good Time, de Josh Safdie e Benny Safdie. Depois de um assalto a um banco correr mal e atirar o seu irmão mais novo para a prisão, Constantine Nikas embarca numa odisseia tortuosa através do submundo da cidade numa tentativa desesperada e perigosa de tirar o irmão da cadeia.

Durante uma noite cheia de adrenalina, Constantine vê-se numa descida louca à violência e ao caos, enquanto em contrarrelógio tenta salvar-se e salvar o irmão, sabendo que as suas vidas estão no fio da navalha. Festival de Cannes – Seleção Oficial.

Dia 13
Passam três novas curtas portuguesas. Cidade Pequena, de Diogo Costa Amarante, é uma experiência sensorial sobre um menino que descobre o que é morrer. Quando Frederico, de seis anos, descobre na escola que as pessoas morrem quando os corações param de bater, não consegue dormir nessa noite. No dia seguinte, a sua mãe pergunta na escola novamente: será que se deve contar sempre a verdade às crianças? Filme que venceu um Urso de Ouro no Festival de Berlim.

Coelho Mau, de Carlos Conceição, é uma curta metragem, com coprodução luso-francesa, que aborda as relações entre dois irmãos (João Arrais e Júlia Palha), uma mãe ausente (Carla Maciel) e o seu amante (Matthieu Charneau), que vacilam entre a iminência da morte e o assombro face aos seus desejos. Apresentado no Festival de Cannes – Semana da Crítica.

Farpões Baldios, de Marta Mateus. No final do século XIX, os trabalhadores rurais em Portugal iniciaram uma corajosa luta por melhores condições de trabalho. Depois de gerações de miséria e fome, a Revolução de Abril semeou a promessa de uma Reforma Agrária. Na região do Alentejo, estes camponeses ocuparam grandes propriedades onde antes eram submetidos ao poder dos seus patrões.

Leia Também  "A floresta está ao abandono há vários anos, há um desordenamento total”

Diz-se no Alentejo, que quando se perde alguma coisa, quem procura deverá começar a andar para trás e voltar ao princípio. Reza-se e pede-se a Santa Luzia que nos cure dos olhos, para que possamos olhar melhor e ver. Os protagonistas deste filme, resistentes desta velha luta, a quem foi roubada a infância e a escolaridade, contam a sua história às gerações de hoje. Apresentado no Festival de Cannes – Quinzena dos Realizadores; e Grande Prémio da Competição Internacional no Curtas de Vila do Conde.

Dia 20
Lumiére!, um documentário de Thierry Frémaux. Em 1895, Louis e August Lumière inventam o cinematógrafo e filmam alguns dos primeiros filmes na história do cinema. Com a descoberta da mise-en-scène, dos travellings e ainda dos efeitos especiais e remakes, também inventaram o cinema enquanto arte. Dos seus mais de 1400 filmes, Thierry Frémaux, diretor do Festival de Cinema de Cannes e do Instituto Lumière, selecionou 114, obras de arte mundialmente conhecidas ou descobertas de filmes antes desconhecidos, recuperados em 4K e reunidos para celebrar o legado dos Lumière. Um filme composto e comentado por Thierry Fremaux a partir de uma série de vistas cinematográficas rodadas por Louis Lumière e os seus operadores entre 1895 e 1905.

Dia 27
Sessão 1 filme 1 euro

Os insensíveis, de Juan Carlos Medina. Certa noite, David, um neurocirurgião reconhecido, sofre um brutal acidente de automóvel. Durante o internamento no hospital, descobre que tem um cancro e que a única esperança de sobrevivência é um transplante de medula óssea. Para isso, recorre aos progenitores que lhe revelam que o adotaram em criança. Com dificuldades em lidar com esta nova realidade, e sentindo que o seu mundo, até aí tão estável, está prestes a ruir, ele segue em busca do passado, determinado a encontrar os seus pais biológicos. É então que vai conhecer algo terrífico relacionado consigo e com a sua família: em vésperas da Guerra Civil Espanhola, num lugar escondido na Catalunha, crianças insensíveis à dor vivem isoladas, levando uma existência de puro terror… Seleção Oficial Toronto International Film Festival; Seleção Oficial Fantasporto 2013; 25th Premiers Plans Film Festival.

Pode gostar também