Desafios

Opinião de Maria João Oliveira

1.233

Numa época em que cada um pensa cada vez mais em si, acreditando que este é o único caminho que servirá para alcançar o sucesso, seja ele o que cada um entender, fui, há quatro anos, convidada a abraçar um projeto que, para levar a bom porto, tem desde então levado grande parte do meu tempo.

Ser hoje, com todas as crises económicas e sociais, dirigente de uma coletividade é um grande desafio. E se às crises juntarmos vida profissional e familiar, então, o desafio rapidamente passa de grande a enorme. No entanto, e apesar dos muitos confrontos pessoais, dos momentos de angústia por querer fazer o melhor e a dificuldade daí resultante, continua a ser um enorme desafio que abraço. Abraço com orgulho e paixão, orgulho pelo que se continua a fazer no Ateneu após 136 anos de existência em prol de toda a sociedade, principalmente para os mais jovens, paixão porque continuo, conjuntamente com a equipa que, tal como eu, voluntariamente dá de si, a procurar o melhor para todos os que acreditam no bom trabalho que ali se faz.
É certo que dá trabalho, sim, dá! É certo que traz alguns constrangimentos, sim, é! Não deixa, no entanto, de ser muito gratificante fazer parte do grupo daqueles que um dia se tirou do seu conforto e dedicou parte do seu tempo, dos seus conhecimentos, da sua experiência de vida, a uma causa que é de todos. E é destes que precisamos cada vez mais, e são estes que cada vez mais escasseiam, tornando cada vez mais difícil o encontrar quem siga as nossas pegadas, como nós seguimos as de outros. É preciso acreditar e fazer acreditar que estes desafios nos ajudam a crescer enquanto seres humanos, acreditar nestes projetos, abraçá-los com maior ou menor intensidade, é garantir a continuidade da história, nem todos terão esta vontade, este querer, mas haverá, certamente, alguns que aceitarão o desafio!


Crónica publicada na edição impressa de março, do Jornal de Cá

Pode gostar também