Energia e matéria

Por Gina Florindo, Mestre de Reiki, Facilitadora de Cura Reconectiva/Reconexão, Numeróloga e Hipnoterapeuta

343

O Universo é composto por matéria e energia. Matéria é tudo o que é tangível, Energia é tudo o que é intangível.

O Universo é um macro reservatório inimaginável de energia, cada pessoa é uma micro expressão dessa energia. A mesma força que faz girar os planetas em torno do sol está presente em cada ser humano e reside em cada célula do nosso corpo, bem como na ligação energética corpo/mente.

O corpo humano físico/matéria é estudado por várias ciências, para que consigam compreender a sua engrenagem de funcionamento, as múltiplas funções mecânicas físicas e bioquímicas. No entanto, existe uma complexidade do ser humano como UM TODO que não se consegue estudar, que é a energia da mente, dos sentimentos e das emoções. Estudos relatam que 10% é estudável 90% é subjetivo.

Energia é toda esta subjetividade, ainda não estudável cientificamente, influenciada por um Eu Superior. Uma energia que transcende o que é palpável. Precisamos expandir consciência nesta Nova Era. Tudo está a mudar, na medida em que somos testemunhas dos acontecimentos globais a vários níveis, políticos, socias e relacionais. Começamos pelos sinais em massa que as crianças de hoje nos dão de desagrado com tudo o que as rodeia. Será que elas vêm todas tão diferentes, mais irrequietas, mais irreverentes, mais respondonas, só por que vêm? Ou temos todos que iniciar um estudo mais aprofundado do que realmente é a vida, para nos levar a uma nova consciência e visão energética?
O bom funcionamento do corpo físico depende de uma alimentação equilibrada, um bom descanso e exercício físico, mas também depende da vibração de energia. A energia mental/ emocional, quando não equilibrada, leva a uma somatização e a um enfraquecimento do corpo físico. Existe uma correlação entre a matéria e a energia e vice-versa.

Uma boa ou má energia depende, essencialmente, do sistema de crenças e perceções do ser humano, principalmente da sua interpretação subjetiva. Tendo esta consciência, tem a capacidade de mudar a sua energia e passar a ter uma vida mais leve, mais objetiva, mais virtuosa.

Imaginando que precisaríamos de classificar a energia em duas classes únicas, energia de amor e energia de medo, o amor é tudo o que é harmonia e o medo desarmonia.

Classifica-se de vibração de medo tudo o que nos retira a força, a esperança e a positividade. Tudo o que nos limita. Classifica-se de vibração de Amor tudo o que nos aumenta a positividade, a esperança e a confiança. Tudo o que nos expande. Conclusão: o desafio é arranjar forma de analisar a sua vibração de energia, se está a vibrar no medo (limitação) ou no amor (expansão).

Estas vibrações são diagnosticadas pela própria pessoa, através da sua autoconsciência ou através de demonstrações causais externas a si. Nada é por acaso, tudo tem uma causa maior. A forma como as coisas fluem são a demonstração da sua vibração. Quando alguma coisa não lhe está a correr bem e não consegue fazer o diagnóstico sozinho/a, peça ajuda a alguém da sua confiança para que o ajude a interpretar o momento, para que a vibração aumente. Ao aumentar a sua vibração, a sua vida muda.


Texto publicado da edição impressa da Revista DADA nº67

Pode gostar também