Festa de Pontével sempre animada até de madrugada

Terminados os festejos “o saldo é positivo”, revela Nuno Firmino, presidente da comissão de festas Quarentões 2017

906

Terminaram na passada terça-feira as festas de Pontével e o saldo é positivo, depois de cinco dias de festejos em homenagem a Nossa Senhora do Desterro com muita animação, madrugada dentro.

“Correu bem, tivemos bastante gente”, conta o presidente da comissão de festas Quarentões 2017, Nuno Firmino, acrescentando que o recinto “esteve sempre cheio, só na terça-feira esteve mais fraco”. E com a tenda eletrónica, “sempre cheia”, as noites tornaram-se mais longas, com “muita malta nova” a fechar a festa sempre depois das seis da manhã.

“As pessoas elogiaram muito o serviço de restaurante”, que esteve sempre cheio, mas “ainda poderia ter sido melhor”, diz Nuno Firmino que reconhece que tinham capacidade para servir ainda mais pessoas. Também muito apreciado foi o fogo de artifício, que aconteceu todas as noites e “as pessoas gostaram muito”, conta o presidente dos Quarentões 2017, que este ano contaram com a ajuda de cerca de 100 voluntários. Na inauguração da festa, na sexta-feira, dia 1 de setembro, já o presidente da Junta de Pontével, Jorge Pisca, destacava “o carinho de toda a população” nestas festas, que também o presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, Pedro Ribeiro, destacou como sendo “tradicionalmente um ponto de encontro entre amigos e familiares, entre muitos emigrantes que escolhem esta altura para tirar férias e estar aqui a conviver com os seus”.

A tradicional corrida de carrinhos de rolamentos trouxe, mais uma vez, um dos momentos mais divertidos da festa, mas a procissão pelas ruas da vila, ao som da banda da SFIP, no domingo, não terminou da melhor maneira, devido a um incêndio, perto do recinto da festa, que levou à intervenção dos Bombeiros Municipais do Cartaxo, auxiliados por um meio meio aéreo que facilitou a rápida extinção do fogo que, segundo nos revelou Nuno Firmino, terá sido posto, de acordo com a avaliação da GNR e dos Bombeiros. “Imprevistos”, lamenta o presidente dos Quarentões que não pode estar nas cerimónias de fecho da procissão, para acompanhar a situação mais de perto, mas “felizmente, não abalou a festa”.

Quanto a contas, Nuno Firmino diz que “o saldo é positivo”, embora ainda haja muitas contas a fazer. Para o ano há mais!

Pode gostar também