Glórias do ciclismo reúnem-se no 32º Circuito de Vila Chã de Ourique

Evento homenageia o ciclista da terra Hermínio Marcelino e várias dezenas de outros grandes ex-ciclistas presentes neste dia

1.464

No dia 1 de maio, Vila Chã de Ourique organiza o 32º Circuito Hermínio Marcelino, uma prova federada que pertence à Associação de Ciclismo de Santarém e conta com a presença de dezenas de ex-ciclistas de destaque e com as melhores equipas de ciclismo nacionais, em todas as categorias.

O evento é organizado pela Associação “Os Cinquentões”, pelo segundo ano consecutivo. João Carlos Bernardino foi cinquentão no ano passado e este ano foi convidado pela Associação para ajudar na organização do circuito

O 32º Circuito de Vila Chã de Ourique volta este ano, em homenagem a um ciclista da terra, que participou na Volta a Portugal, – Hermínio Marcelino –, tal como no ano passado foi homenageado António Martins, um dos melhores ciclistas da época em que correu. O evento é organizado pela Associação “Os Cinquentões”, pelo segundo ano consecutivo. João Carlos Bernardino foi cinquentão no ano passado e este ano foi convidado pela Associação para ajudar na organização do circuito, “sempre em sintonia com o Juiz”, pelos conhecimentos que adquiriu com a organização do evento, mas também por ser um amante do ciclismo – também ele foi ciclista, mas um problema de saúde afastou-o das corridas – e por conhecer muitos e ex-corredores, alguns dos quais campeões. “A festa vai ser bonita”, diz-nos João Carlos Bernardino, convidando todos a a assistir à corrida e a participar no convívio durante as homenagens no Pavilhão da Festa, onde a organização oferece um almoço aos ciclistas.

Circuito de Vila Chã de Ourique, 2016

O Circuito, de 2.200 metros, acontece durante todo o dia: inicia-se às 9h e termina por volta das 19h, com provas que decorrem nas diferentes categorias e que começam logo nos pupilos (crianças com 4, 5 anos, que vão correr numa parte do circuito no recinto da Festa) e acaba nos veteranos, depois de passar pelos restantes escalões. Há muitas equipas nacionais a participar, a começar pelo Clube de Ciclismo José Maria Nicolau, do Cartaxo, entre várias outras, como “da zona da Bairrada, da Associação de Ciclismo de Santarém, da Associação de Ciclismo do Sul que engloba Lisboa, Setúbal e vai até Grândola, da zona do Oeste, de Mafra…”, refere João Carlos Bernardino.

Há muitas equipas nacionais a participar, a começar pelo Clube de Ciclismo José Maria Nicolau, do Cartaxo

O circuito, que foi alterado no ano passado (para dar a ver o que há de melhor em Vila Chã) e que este ano se repete, vai estar fechado ao trânsito. Começa no Largo da Festa, na Rua António Francisco Ribeiro Ferreira, segue pela Rua Marechal Carmona, pela Rua Coronel Lopes Mateus, passa o jardim e corta pela Rua Mariano de Carvalho, passando frente ao Monumento da Batalha de Ourique, e volta ao recinto da Festa.

Da parte da tarde será feita uma homenagem a Hermínio Marcelino, que dá este ano o nome ao Circuito, e a todos os outros ex-ciclistas que participam nesta prova. Depois de terminadas as provas, os ciclistas reúnem-se no Pavilhão de Festas de Vila Chã de Ourique e serão chamados, um a um, para receber uma lembrança alusiva à terra e ao dia 1 de maio, que marque a sua presença neste evento desportivo.

Circuito de Vila Chã de Ourique,

Este é “um circuito que já está enraizado e não pode parar”, defende João Carlos Bernardino que acredita que “este ano ainda vai ser melhor do que no ano passado, porque este ano vamos ter aqui mais ex-ciclistas que ganharam a Volta a Portugal”. Vão reunir-se neste evento cerca de 50 ex-corredores, alguns que conseguiram ganhar a Volta a Portugal e outros tantos que não ganharam mas foram importantes para que alguém vencesse. Vêm, entre muitos outros, Joaquim Gomes, vencedor de duas edições da Volta a Portugal, João Roque, Peixoto Alves, Francisco Valada, Francisco Miranda, António Martins, Leonel Miranda, Alexandre Ruas, Sérgio Paulino, Joaquim Andrade e Firmino Bernardino, um ídolo de João Carlos Bernardino. Também vem Francisco Araújo, considerado um dos melhores mecânicos do mundo, que foi o mecânico do Joaquim Agostinho. “É com muita pena que Marco Chagas não vai estar presente”, lamenta João Carlos Bernardino, que adianta que o ciclista vai estar, nesse dia, a participar numa prova em Marrocos.

Vêm, entre muitos outros, Joaquim Gomes, vencedor de duas edições da Volta a Portugal, João Roque, Peixoto Alves, Francisco Valada, Francisco Miranda, António Martins, Leonel Miranda, Alexandre Ruas, Sérgio Paulino, Joaquim Andrade e Firmino Bernardino, um ídolo de João Carlos Bernardino.

Promete ser um momento de grande convívio entre os ex-ciclistas, todos eles com muitas histórias para contar e recordar. João Carlos Bernardino diz que “se este fosse um encontro de futebolistas estava tudo cheio de seguranças”, lamentando que o ciclismo seja uma modalidade desportiva pouco reconhecida. Daí que o objetivo da organização seja trazer o máximo de ciclistas cá, os que ganharam a Volta e tantos outros que não, mas que foram grandes ciclistas, “para dar a conhecer aos mais novos pessoas que conseguiram ir longe no ciclismo”. E João Carlos Bernardino assegura que “não há prova nenhuma em Portugal que consiga reunir tantos ciclistas vencedores da Volta a Portugal como esta aqui em Vila Chã de Ourique, que reúne tantos campeões, num grande convívio”.

Com as equipas todas “vamos juntar aqui mais de 500 ciclistas”, constata. E à tarde, antes do final das provas, os participantes e homenageados vão percorrer o circuito, estando todos os que queiram convidados a pegar na bicicleta e a juntar-se ao percurso.

Pode gostar também