“Não precisámos de inventar uma coligação para ter independentes ao nosso lado”

585

Mais de 500 pessoas reuniram-se no domingo, 24 de setembro, no restaurante O Saraiva, no Cartaxo, para um almoço de apoio à candidatura socialista de Pedro Ribeiro à Câmara Municipal do Cartaxo no dia 1 de outubro.

Um almoço que contou com a presença de figuras nacionais do universo do PS, como Maria da Luz Rosinha, secretária nacional para as autarquias locais, que foi portadora de uma mensagem de António Costa, ou António Gameiro, deputado e presidente da Federação Socialista de Santarém do PS. Luís de Sousa, presidente da Câmara de Azambuja, José Manuel Conde Rodrigues e Francisco Pereira, ex-presidentes da autarquia cartaxeira, também não quiseram faltar a este almoço socialista.

A primeira intervenção política da tarde esteve a cargo de António Gameiro, que reiterou a confiança em Pedro Ribeiro, salientando que “a amizade cumpre-se com gestos e a confiança que eu tenho em ti, na tua governação e nas tuas capacidades são o manifesto da minha presença sempre ao teu lado, para que os cartaxeiros tenham sempre melhor qualidade de vida, mais emprego, mais desenvolvimento e isso, aqui no Cartaxo, só tu lhes podes dar”.

António Gameiro realçou que, mesmo num quadro económico-financeiro difícil, o atual executivo tem trabalho feito. Por isso, “hoje só há uma escolha no Cartaxo: é entre aqueles que sabem fazer bem e que querem fazer melhor, porque já trabalharam as bases para o fazer, e aqueles que nunca fizeram nada no Cartaxo, que se escondem atrás de independentes e depois, afinal, quando vamos a ver, não é candidatura independente nenhuma, é uma candidatura por outro partido”.

A presidente da Comissão Política do PS Cartaxo, Elvira Tristão, começou por agradecer a presença de todos, adiantando que “estar no Saraiva é estar a repetir a história de muitas décadas de poder autárquico do Partido Socialista no concelho do Cartaxo, uma sala histórica e emblemática que já recebeu muitos secretários-gerais do Partido Socialista”, como Mário Soares ou Jorge Sampaio, e “tem sido palco de muitas vitórias do Partido Socialista e sê-lo-á, certamente, no próximo dia 1 de outubro”.

Elvira Tristão foi portadora de uma mensagem de Gentil Duarte, presidente da Assembleia Municipal do Cartaxo, ausente por motivos de saúde, mas que se fez representar pelas filhas neste almoço. Na mensagem lida por Elvira Tristão, Gentil Duarte expressou “o forte apoio a todos os candidatos e, em especial, ao nosso candidato à Câmara Municipal, Pedro Ribeiro. Todos somos importantes para continuar a fazer bem ao Cartaxo”.

Conde Rodrigues, ex-presidente da Câmara Municipal e membro da Comissão de Honra da candidatura socialista, destacou o simbolismo da sala onde se realizou o almoço, porque “já lá vão 24 anos, se fez aqui, também, um jantar de apoio à minha candidatura à Câmara Municipal do Cartaxo, muitos dos rostos que eu hoje vejo aqui também os vi nessa altura. E esse é um sinal que há uma continuidade, há um trabalho que se faz”.

A finalizar, Conde Rodrigues desejou que “o Cartaxo continue a ser um concelho de referência, espero, também, que o Pedro Ribeiro tenha um grande resultado, e que todos nós possamos dizer que viver num concelho, lutar por esse concelho e fazer da política algo que seja nobre, que seja, ao mesmo tempo, enriquecedor para a vida de cada um de nós”

Francisco Pereira, igualmente ex-presidente da Câmara Municipal e membro da Comissão de Honra, salientou que “o erro que o Cartaxo cometeu, embora com camaradas nossos, foi exagerar no endividamento. E a partir de 2013 surgiu uma nova esperança. Mas uma nova esperança não significa que devemos ter ilusões que as coisas vão melhorar de um momento para o outro”. E essa esperança, disse, foi trazida por Pedro Ribeiro, “com uma equipa trabalhadora, de homens e mulheres livres, que trouxeram uma nova esperança ao Cartaxo”.

A secretária nacional para as autarquias locais, Maria da Luz Rosinha, foi a porta-voz de António Costa neste almoço de campanha, que “dá-nos também conta da grande confiança que tem que, no próximo dia 1 de outubro, o resultado eleitoral no Cartaxo será uma grande alegria para o Partido Socialista e um contributo forte para a melhoria da qualidade de vida de todos os cartaxenses”.

Leia Também  Folclore e música popular animam Feira dos Santos

“O Pedro Ribeiro associa a ele uma imagem de competência, de honestidade, honradez e de confiança. É uma pessoa em quem se confia, e só confiando é que se pode trabalhar numa Câmara Municipal que tem as suas dificuldades, e isso, também, a memória não deve atraiçoar-nos e fazer esquecer. O Pedro Ribeiro merece todo o nosso agradecimento pela forma como foi capaz de conduzir o Município do Cartaxo, atravessando quatro anos de grandes dificuldades, até ao dia de hoje”, salientou.

Num palanque colocado no meio da sala, Pedro Ribeiro começou por dizer que quer dedicar o resultado das eleições de 1 de outubro a Renato Campos, que preside à Comissão de Honra da candidatura, uma das suas referências, juntamente com Conde Rodrigues e Francisco Pereira.

O candidato aproveitou, também, para agradecer aos seus dois vereadores, Fernando Amorim e Sónia Serra, pelo importante trabalho que desenvolveram ao longo do mandato. No caso de Sónia Serra, Pedro Ribeiro destacou o trabalho da vereadora na revisão do PDM, que se arrastava há cerca de 15 anos. “Neste mandato conseguimos entregar o processo de revisão do PDM, e todos sabem como é importante para o futuro do nosso concelho, para o futuro de cada uma das pessoas que querem investir no nosso concelho, para os muitos investidores e os muitos empresários”, disse. Mas também o processo das ETAR’s no concelho tem o dedo da vereadora, já que “ao fim de mais de 20 anos que também ambicionamos estas conquistas para a nossa terra, também ela, enquanto vereadora do Ambiente, apresentou trabalho feito”.

Fernando Amorim, que foi alvo de uma das maiores ovações da tarde, foi, segundo Pedro Ribeiro, o responsável pela recuperação financeira da autarquia. “Hoje, com orgulho, tirámos o concelho da rutura financeira; hoje, com orgulho, já não estamos nos dez concelhos mais endividados do País; hoje, com orgulho, neste mandato, pagámos mais de 18 milhões de euros de dívidas a fornecedores; hoje, com orgulho, tínhamos um prazo médio de pagamento próximo de um ano, hoje está a menos de 60 dias. Foi um trabalho árduo, um trabalho de equipa, mas muito se deve ao vice-presidente, Fernando Amorim”.

Para o futuro, os 5,4 milhões de euros de fundos comunitários conquistados, “uma das prioridades para este mandato tem a ver com preparar as nossas terras, cada uma das nossas freguesias, para o envelhecimento da população”, aproveitando para tecer críticas à oposição, “que tudo aproveita em época eleitoral para fazer ‘prova de vida’, para parecer que estão interessados no Cartaxo. Veja-se o que têm feito em relação à obra da Rua Mouzinho de Albuquerque”, cuja obra foi aprovada por unanimidade.

Outra das prioridades tem a ver com a escola, com a construção do Centro Escolar de Pontével, mas também com as obras na Escola Secundária do Cartaxo.

Mais uma vez, Pedro Ribeiro não perdeu a oportunidade para reforçar que “temos muito orgulho naquele símbolo do Partido Socialista. Não é pelos erros que a nossa família política cometeu no passado que deixámos de ter orgulho e honra naquele símbolo. Não escondemos o símbolo do PS, a nossa cor continua vermelha, a nossa bandeira continua a ter um punho. Não andamos pintados de azul, não andamos com o símbolo escondido, temos orgulho naquilo que somos. Nenhum de nós se lembrou há seis meses que gosta do Cartaxo”, ao que acrescentou que “ninguém está aqui de passagem para voos mais altos, ninguém começou a ir agora às iniciativas porque quer ser candidato à Câmara”.

E foi mais longe. “Não precisámos de inventar uma coligação para ter independentes ao nosso lado, 70 por cento das nossas listas são cidadãos sem qualquer filiação partidária, completamente independentes, como foi sempre a história do PS no Cartaxo”.

A terminar, o candidato deixou um agradecimento a todos os presidentes de Junta eleitos no mandato que agora termina, a Gentil Duarte, presidente da Assembleia Municipal, à vereadora Sónia Serra, que não vai continuar no executivo por motivos profissionais, aos novos candidatos, ao mandatário da candidatura, Marco Chagas, e a todos os autarcas que “ao longo dos anos deram a cara por este partido”.

Pode gostar também