Prepare-se para as aulas dos seus filhos

Sónia Parente, psicóloga, especializada em psicologia educacional, dá algumas dicas para recomeçar em grande as rotinas diárias em família

735

Novo ano letivo, novas rotinas. Depois das férias de verão, tudo muda lá em casa. Saiba como facilitar o seu dia a dia, sem stresses para si e para os seus filhos, desde o acordar até ao deitar.

Quanto mais pequenos mais rotinas os miúdos precisam

Vão começar as aulas e com elas começam as novas rotinas de pais e filhos. Se o seu filho vai para a escola pela primeira vez, este ano, saiba que há hábitos que deve iniciar o quanto antes, para que tudo corra pelo melhor no dia a dia familiar. “Quanto mais pequenos mais rotinas os miúdos precisam”, assegura Sónia Parente, psicóloga, especializada em psicologia educacional. Mas o mesmo se aplica aos filhos que já frequentaram a escola em anos anteriores, pois as férias de verão certamente fizeram esquecer os horários mais rígidos dos tempos de aulas. É bom que se mantenham rotinas “desde sempre, porque isso dá-lhes uma sensação de segurança, por saberem com o que contam”, explica a especialista, referindo que “sempre que se altera algo na sua rotina as crianças ficam mais nervosas”.

Os miúdos devem ir para a cama por volta das 21h30 da noite.

Para começar, saiba que o seu filho deve dormir um número de horas suficientes por noite (dos 6 aos 10 anos, 11 a 12 horas e os adolescentes 9 horas de sono) e que, tal como diz o ditado, deitar cedo e cedo erguer dá saúde e faz crescer. Segundo a psicóloga, os miúdos “devem ir para a cama por volta das 21h30 da noite”. Deitar sempre à mesma hora é um hábito essencial a criar nas crianças, incutindo-lhes o sentido de responsabilidade e mantendo a estabilidade necessária ao seu normal crescimento e aprendizagem. Criar horários para acordar e deitar nos dias de escola facilita todo o processo do seu dia a dia, sem esquecer que estes devem ser momentos calmos e harmoniosos.

Stresse logo de manhã não faz bem a ninguém!

Sónia Parente

E para que tudo corra pelo melhor, é na véspera que o dia seguinte deve começar. Roupa e mochila devem estar já preparados para que de manhã, ao acordar, e depois dos pais já arranjados, os miúdos tenham tempo para tratar da higiene matinal e comer, nas calmas, um rico pequeno almoço (pão com manteiga ou queijo, um copo de leite e uma peça de fruta, por exemplo), essencial a um bom desempenho físico e intelectual. Tudo isto evita que haja correrias logo pela manhã, provocando estados de irritação aos pais e instabilidade aos filhos, um péssimo começo para um dia produtivo.“Stresse logo de manhã não faz bem a ninguém!”, alerta a psicóloga.

Leia Também  Bolo de abóbora com especiarias

Ir ver se os filhos fizeram os trabalhos de casa demonstra interesse e exigência.

Mantenha-se  a par do que se passa na escola, no dia a dia da criança. É muito importante consultar as cadernetas, os cadernos e os trabalhos de casa, ao final do dia. “Ir ver se os filhos fizeram os trabalhos de casa demonstra interesse e exigência”, explica a especialista em psicologia educacional, afiançando que “estes filhos são sempre melhores alunos”. Sempre com o objetivo de apoiar e não de controlar, “sem serem intrusivos”, os pais devem tentar saber, ainda, o que se passa nos intervalos das aula e, desta forma, tentar perceber como as crianças se relacionam com os colegas e se a sua integração no meio está a ser fácil. E não se esqueça, conhecer os professores e frequentar as reuniões de pais é essencial para um melhor acompanhamento do seu filhos na escola.

É-lhe útil, também, saber o tempo que o seu filho leva no percurso da escola para casa. O ideal será fazer esse mesmo percurso com as crianças antes da escola começar, assim como dar-lhes a conhecer a escola. Desta forma, os miúdos vão sentir-se mais à vontade no primeiro dia de aulas e não chegam, de certeza, atrasados.

Se conseguir seguir estes passos, vai ter facilitada a sua tarefa enquanto pai e conseguir transmitir uma maior confiança e estabilidade ao seu filho.

Pode gostar também