Cartaxo | Diário digital

Milhares de pessoas passaram pelo recinto de Festas de Vila Chã de Ourique

Saldo positivo nas Festas de Vila Chã de Ourique. Francisco Casimiro afirma que “no geral foi muito bom”.

2.280

Terminaram ontem (1 de agosto) as festas de Vila Chã de Ourique em honra do Senhor dos Aflitos, que animaram a vila do concelho do Cartaxo durante cinco dias, com muita música, gastronomia regional, cerimónias religiosas, entre outras atividades. O juiz da festa faz um saldo bastante positivo.

Milhares de pessoas passaram pelo recinto de Festas de Vila Chã de Ourique, nestes últimos cinco dias de festa, que contaram também com caminhada, passeio de carros antigos e perícia automóvel, quermesse e jogos tradicionais.

A organização foi muito elogiada, nomeadamente na parte da restauração onde os cerca de 30 Cinquentões 2017 contaram com a ajuda de dezenas de voluntários. “A festa foi agradável para os visitantes, para os artistas, com um serviço muito apreciado pelas pessoas”, refere o juiz desta edição da festa, Francisco Casimiro, afirmando que “no geral foi muito bom”.

As atrações musicais também foram do agrado dos muitos visitantes, com a noite de sábado a ser uma das mais animadas dos cinco dias de festa em Vila Chã de Ourique, com Diogo Piçarra a atrair muitos jovens, que ainda antes do concerto começar já esperavam ansiosamente junto ao palco para ver e ouvir o cantor ao vivo. Esta noite terá sido, segundo Francisco Casimiro, “uma noite memorável, nunca aquele recinto teve uma moldura humana daquelas”, referindo-se à casa cheia de sábado. Também a sexta-feira esteve muito composta, com o recinto quase cheio.

Leia Também  Bênção dos Presépios em Vila Chã de Ourique

Mas a festa fez-se todas as noites com muita animação e muito ‘pezinho de dança’, com os diferentes grupos musicais a pôr a assistência a dançar, apesar das noites de domingo e segunda terem tido menos gente. Ontem, dia 1 de agosto, terminaram as festas com a noite de rock, na 9ª edição do Saramaga Rock, organizada pelo grupo Kopofonia, com menos gente na assistência do que nos outros dias mas, ainda assim, com muitos jovens a fazer a festa.

Apesar de a organização ainda se encontrar a fazer contas, Francisco Casimiro diz que o saldo é “claramente positivo, conseguimos pagar todas as dívidas aos fornecedores e o feedback foi o melhor possível”. Como de costume, durante as festas, o testemunho já foi passado aos Cinquentões 2018, com a promessa de que para o ano há mais.

Pode gostar também
Comentários
Loading...