Acabar com o aspeto “casca de laranja”

orange-peel-273151_1280Controlar a celulite nas ancas, coxas e pernas depende de um conjunto de medidas combinadas, que passam pela alimentação, exercício físico e terapias adequadas
A celulite é a inflamação de uma célula do tecido subcutâneo, resultado da deficiente micro-circulação dos capilares no tecido adiposo, criando bolsas de gordura acumuladas debaixo da pele, que causam um aspeto esburacado na pele das ancas, coxas, nádegas e abdómen. Presume-se que este problema afecte cerca de 90 por cento das mulheres, logo após a adolescência, sem que haja, necessariamente, problemas de excesso de peso ou obesidade. As causas que levam ao seu aparecimento são várias: alimentação desequilibrada, problemas circulatórios, factores hereditários, factores hormonais, vida sedentária, stresse e até o uso de roupa muito justa.
O tratamento ou prevenção deste fenómeno deve ser combinado, para se conseguir atingir uma pele lisa. Já vimos que o regime alimentar é fundamental, mas tão importante como o consumo regular de fruta e legumes, deixando de lado os doces e os fritos, é o exercício físico, aliado a alguns tratamentos existentes no mercado e que, quando combinados com as recomendações atrás referidas, podem ser bastante eficazes.

running-573762_1280Da mesoterapia, passando pela laseroterapia, até à cirurgia estética, são diversos os tratamentos a que se pode recorrer, sendo os cremes anti-celulite uma boa ajuda para controlar a celulite, tornando a pele mais lisa e macia, com menos depressões e pontos de gordura localizada. Contudo, a eficácia destes tratamentos será, sem dúvida, maior se for feito exercício físico adequado, com regularidade.

O professor de educação física Mário Inácio não tem dúvidas de que modalidades como Hydrorider e Jump são das mais eficazes para contrariar o aspeto “casca de laranja”. Promovidas pela Academia SK, no Cartaxo, ambas são perfeitas para tonificar os músculos dos membros inferiores. No primeiro caso, os exercícios são realizados dentro de água, numa espécie de bicicleta, sempre a pedalar. Já o Jump consiste numa aula de cerca de 40 minutos, onde se realizam movimentos muito dinâmicos através da utilização do mini-trampolim, que reforça ainda a zona abdominal.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.