“Acima de tudo, um presidente de junta deve ser sério e transparente”

Rodrigo Rodrigues, 44 anos, serralheiro civil, candidato a presidente da Junta da União de Freguesias Ereira e Lapa pela CDU

Quem é o homem que se candidata a presidente de Junta?
Sou natural de Lisboa, embora resida no concelho do Cartaxo há muitos anos. Vivo atualmente no Cartaxo, mas vivi muitos anos na Ereira, para onde fui aos 16 anos, daí a minha grande proximidade e afetividade pela Ereira, à qual tenho uma ligação constante e diária.

Tenho 44 anos, sou serralheiro civil. Gosto de aceitar desafios, particularmente se forem desafios no verdadeiro sentido da palavra e, às vezes, quanto mais duros mais gratificantes. Considero-me uma pessoa que defende os seus ideais respeitando sempre os dos outros, muito embora não encontre, por vezes, isso do outro lado. Encontro, por vezes, alguma dificuldade de compreensão e preconceitos, coisas que me custam, particularmente, em ter que lidar.

Ando nestas andanças [na política] desde 2006. Esta é uma segunda vez que me estou a candidatar a este órgão, na primeira vez ainda não havia a união de freguesias. Atualmente faço parte da Assembleia de Freguesia da União de Freguesias Ereira e Lapa, sendo presidente da mesa. Mandatos feitos na Assembleia de Freguesia este é o primeiro. E na Assembleia Municipal do Cartaxo também fiz um mandato.

O que o motivou a ser candidato?
Uma das grandes motivações foi o estado em que as freguesias se encontram. Isto prende-se com a primeira imagem que temos, particularmente a nível do zelo da União de freguesias, que me parece que chegou a um ponto de abandono total, de desleixo, de mau tratamento… Duas freguesias que talvez fossem das mais limpas, das mais bonitas, das mais agradáveis do concelho, neste momento, estão transformadas naquilo que se vê – feias, sujas –, à semelhança do que se vê no resto do concelho e, particularmente, na sede do concelho. Isto pode não ser o mais importante, mas nós estarmos num sítio e sentirmo-nos bem lá, por si só, é mais agradável. Isso terá sido das coisas que mais impulsionou a minha candidatura.

Que presidente de Junta quer ser?
Um presidente de junta de freguesia, em primeiro lugar, é uma pessoa que deve estar sempre presente e próximo, o mais possível, das populações. O tipo de presidente que eu eventualmente poderei ser, se for eleito, acima de tudo uma pessoa com o máximo de transparência possível, não só, mas também, para ‘limpar’ a imagem que se tem dos políticos – que usam a política para se servirem dela, enriquecem à custa dela… Até admito que isso possa acontecer, mas é uma coisa que eu critico e condeno. Acho que, acima de tudo, um presidente de junta deve ser sério e transparente.

Que ideia tem da sua freguesia?
No geral, conheço bem as duas freguesias, mas melhor a Ereira, e estou dentro daquilo que é a realidade das duas freguesias. Eu tenho alguma dificuldade em referir-me, neste momento, à freguesia da Ereira e à freguesia da Lapa, por esta união que foi feita, que foi mais um atentado que se fez à população e à revelia das mesmas.

Mais artigos
1 De 37

Mas, no geral, aponto a falta de limpeza e de manutenção quer na Ereira, quer na Lapa.

Qual a primeira medida a tomar assim que for eleito?
Ali penso que seria a questão da zona industrial da Lapa, porque é único local da união de freguesias que pode gerar ali algum emprego. É uma questão que tem de ser resolvida, a legalização desta zona industrial, e a criação de algumas dinâmicas até para poder captar para ali algum investimento e mais postos de trabalho.

Equipa da CDU à Assembleia de Freguesia da união de Freguesias Ereira e Lapa

Candidatos efetivos Rodrigo António Ferreira Amado Rodrigues, 44 anos, funcionário público – assistente operacional (serralheiro civil); Políbio Manuel Mendão dos Santos Paulo, 52 anos, funcionário público – assistente operacional; Carla Margarida Mata Teles, 48 anos, funcionária pública – assistente operacional; Alexandre Miguel Martins Magalhães, 40 anos, operário fabril; Filipe Bento Felício, 55 anos, embalador; Carla Alexandra Mendão dos Santos Paulo, 33 anos, supervisora de caixa; Arménio David Coito, 64 anos, assistente administrativo; José Francisco Dias Galvão, 61 anos, motorista; Sandra Cristina Ramalho de Deus, 44 anos, engª técnica agrária

Candidatos Suplentes Manuel André Guerreiro; João Vieira; Maria Celestina Pereira da Silva Graça Guerreiro; Francisco Amado Rodrigues

Pode gostar também

Comentários estão fechados.