Aficionados discutiram passado e futuro do toureio a cavalo

Manuel Jorge de Oliveira, João Ribeiro Telles, Parreirita Cigano e Manuel de Oliveira foram os convidados do colóquio “Toureio a cavalo, passado e futuro”, que assinalou o arranque oficial das comemorações dos 145 anos da Praça de Touros do Cartaxo, e que foi moderado por Maurício do Vale.

O colóquio teve lugar na sala de cinema do Centro Cultural do Cartaxo, que registou uma moldura humana assinalável, para ouvir falar de outros tempos da Festa Brava, mas também dos tempos que se avizinham.

Manuel Jorge de Oliveira e João Ribeiro Telles foram os rostos escolhidos para falar dos tempos já idos do toureio, com muitas histórias engraçadas pelo meio, ao passo que Parreirita Cigano personifica o presente mas também o futuro desta arte, uma vez que já é cavaleiro de alternativa, e Manuel de Oliveira, ainda praticante, é o futuro do toureio equestre.

Nesta noite falou-se das diferenças entre o toureio de outrora e o toureio atual, do rigor dos treinos que, segundo Manuel Jorge de Oliveira, “são muitos. Hoje, quando começa a temporada, os toureiros já levam muitas vacas toureadas”, da falta de oportunidades que muitos jovens sofrem na pele, da falta de emoção na festa, da falta de reconhecimento do trabalho que estes efetuam, e até dos princípios que é preciso respeitar na profissão, tal como em qualquer outra.

As comemorações dos 145 anos da Praça de Touros do Cartaxo prosseguem na sexta-feira, 15 de março, desta vez com um colóquio dedicado ao tema “Forcados, a identidade portuguesa”, que vai ter lugar no salão da Junta de Freguesia da União de Freguesias do Cartaxo e Vale da Pinta pelas 21h30 e não no Centro Cultural do Cartaxo, como inicialmente agendado.

Pode gostar também