Alteração da rede de emissores da TDT

Amanhã, 5 de março, começa a alteração da rede de emissores da TDT na região 3, que envolve os distritos de Lisboa, Santarém, Leiria, Coimbra, Castelo Branco (Oeste), Viseu (sul) e Setúbal, sendo que alguns emissores deste último distrito já foram alterados na fase 2.

A terceira fase da migração da rede de emissores da TDT começa com a alteração do emissor de Cheleiros, em Sintra e termina no dia 21 de abril, com o emissor de Piódão. No total serão alterados nesta fase 79 emissores. Até dia 10 de março, o processo decorre em simultâneo com a alteração dos emissores da fase 2.

Mas nem todos os utilizadores de TDT serão abrangidos neste processo. As pessoas saberão que são abrangidas pela mudança se a sua televisão ficar sem imagem. De acordo com a ANACOM, quando o ecrã da televisão ficar negro apenas será necessário fazer a sintonia da televisão ou do descodificador de TDT e continuarão a ver televisão gratuitamente, como tem acontecido até agora. É um processo simples. A ANACOM diz ter tido a preocupação de assegurar que não será necessário substituir ou reorientar a antena, trocar a TV ou o descodificador, e ninguém terá de subscrever serviços de televisão paga. No caso dos condomínios/edifícios que tenham instalações com amplificadores mono-canal poderão ter que os substituir.

Caso não consigam fazer a sintonia dos equipamentos por si ou com a ajuda prestada através do número gratuito 800 102 002, que funciona todos os dias entre as 9h e as 22h, a ANACOM agendará uma visita a casa da pessoa para proceder à sintonia, com técnicos seus e de forma gratuita.

A ANACOM informa que só irá a casa de quem ligar para o 800 102 002 e se, na sequência desse contacto, for feito o agendamento da visita. “Se a pessoa nunca ligou para este número e aparecer alguém a bater-lhe à porta a dizer que é da ANACOM e que vai fazer a sintonia dos equipamentos, há que ter cuidado e não abrir a porta, porque não serão técnicos da ANACOM”, alerta.

A ANACOM divulgará a informação relativa às mudanças na TDT através de uma carta e de um folheto que é entregue em casa de todas as pessoas e que resume a informação relevante para se adaptarem a este processo de mudança.

Mais artigos
1 De 293

Com o objetivo de alargar o leque de entidades que podem ajudar a divulgar informação e dar apoio à população, a ANACOM tem firmadas várias parcerias: com as Câmaras Municipais, as Juntas de Freguesia, a GNR, a PSP, a Liga dos Bombeiros Portugueses, o Instituto da Segurança Social, a AMA (Lojas e Espaços do Cidadão), os párocos, o Corpo Nacional de Escutas (Escuteiros), entre outras entidades.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.