“Ao fim de 20 anos, podemos dizer que foi uma boa aposta”

Rosélia, São e João celebram 20 anos de uma parceria de sucesso.

A cabeleireira Rosélia e as esteticistas Conceição e Maria João estão a celebrar 20 anos de uma parceria bem sucessida. No passado dia 30 de maio (véspera de feriado), juntaram clientes e amigos para assinalar o vigésimo aniversário desta sociedade, com um cocktail, música ao vivo e o sorteio de três “magníficos presentes”: uma fuga de uma noite a dois, com direito a pequeno-almoço; um Spa para duas pessoas; e um kit de verão de tratamento capilar com a oferta de um saco de praia.

Foi um dia de festa, em que, para além de se apagarem as velas, também teve lugar a bênção do espaço pelo padre Arlindo Miguel, da Paróquia do Cartaxo, porque são católicas, como forma de agradecimento pela força que as mantém em forma na profissão e, na vida, em geral.

Uma parceria de sucesso
Rosélia, Conceição e Maria João iniciaram esta parceria há 20 anos, depois de trabalharem juntas num salão de beleza no Cartaxo e do qual saíram para se unirem num projeto próprio. Rosélia a tratar dos cabelos e São e João a embelezar e a tratar do corpo e da pele dos muitos clientes já conquistados e fidelizados. As três gostam do que fazem, mas só Rosélia tinha desde cedo o “sonho” de ser cabeleireira. Já as esteticistas enveredaram por esta profissão depois de passarem pelo trabalho fabril, descobrindo mais tarde a vocação na área da estética.

Seis anos passados desta aventura, num salão pequeno e com o inconveniente de ter as esteticistas instaladas na cave, surge a oportunidade de passarem para um salão maior ou, melhor dizendo, dois salões maiores e com muita iluminação natural. “Conseguimos proporcionar um maior conforto às pessoas, um espaço com mais luz”, reconhece Rosélia. Cabeleireira e esteticistas rapidamente se entusiasmaram com a ideia, aventurando-se na aquisição das duas lojas no prédio em fase de acabamentos na esquina das ruas do Jardim e Dr. Manuel Gomes da Silva, em 2004.

“Vai ser aqui o nosso salão!” Quando apresentou o espaço às colegas, Rosélia estava decidida, mas São e João só ficaram realmente satisfeitas quando olharam para a loja ao lado e perceberam as possibilidades: fazendo uma passagem entre as duas lojas seria o sítio ideal para trabalharem as três juntas, em dois espaços unidos, mas independentes. “Complementamos os serviços”, considera Rosélia para quem faz mais sentido as clientes circularem entre os dois espaços, sempre que necessitam de tratar do cabelo, mas também do corpo e da pele, sem ter de sair à rua. Aí se encontram há 14 anos, de segunda a sábado, das 9h às 19h, sem interrupções.

Mais artigos
1 De 538

As clientes, a quem as três agradecem a confiança e a quem fazem questão de agradar com mimos, sempre que possível, seja com uns bolinhos ou até com um licor ou abafado, são “quem faz esta casa”, reconhecem as três, em uníssono. No dia de aniversário, que fazem questão de assinalar sempre com as suas clientes, há sempre bolo de aniversário e, como não podia deixar de ser, “o célebre abafado”. A celebração dos 20 anos teria, assim, de ser especial, com uma festa que envolvesse todos, com a porta aberta para clientes e amigos, em ambiente descontraído, só para festejar.

Qualidade e bem-estar
Vê-se que a celebração dos 20 anos de parceria é especial para a cabeleireira Rosélia e para as esteticistas Conceição e Maria João. Mantêm uma boa relação entre si e isso sente-se no ambiente de trabalho. “Para além do serviço, existe aqui um bom ambiente entre todas nós, há sempre uma brincadeira, há sempre boa disposição”, diz Rosélia, que conta com a ajuda de Célia e Cila, no cabeleireiro. E há também inovação, não só a nível das técnicas, produtos e aparelhagem necessárias nos vários serviços que prestam, até porque as três acompanham as tendências e as formações com a frequência devida, mas também a nível do espaço. “Passo aqui muitas horas e gosto de estar sempre a inovar e a modernizar o espaço e também gosto que as clientes sintam que gosto de lhes proporcionar cada vez mais bem-estar”, conta Rosélia para quem a profissão é uma “paixão”.

“Felizmente, ao fim de 20 anos, podemos dizer que foi uma boa aposta”, conta Rosélia. Confirmando as suas palavras, Maria João acrescenta que “faríamos tudo na mesma”. Principalmente a aquisição do espaço onde se encontram atualmente, desde há 14 anos. Um “local privilegiado, com conforto e qualidade de serviço” que traz ao salão pessoas de fora, até do estrangeiro. “Aqui damos outras condições e isto é um sítio de muita passagem: se já tínhamos algumas clientes de fora, porque temos uma vasta clientela de Lisboa, agora temos mais”, revela Conceição. E Maria João e Rosélia relembram alguns casos de pessoas que, por indicação, vêm de fora para ali arranjarem o cabelo e tratarem do corpo.

Pedicure, manicure, epilação, limpezas de pele e todo o serviço na área da estética, como a maquilhagem, por exemplo, estão nas mãos de Conceição Martins e Maria João Matos, que atendem maioritariamente mulheres, mas também já têm alguns clientes masculinos que aqui também procuram serviços de epilação, nomeadamente no peito e nas costas. As clientes são na sua maioria clientes do cabeleireiro, que podem ainda usufruir de massagens de relaxamento entre outras relacionadas com tratamentos de corpo, com a Maria João, ou serviços de depilação a laser e unhas de gel, com especialistas que ali vão prestar esses serviços. E a privacidade, conforto e bem-estar estão garantidos através do atendimento personalizado e dos gabinetes fechados, que permitem um maior recato.

“As pessoas sentem-se à vontade”, em certos serviços em que é preciso mostrar um pouco da sua intimidade, e comprovam-o com as muitas clientes que trabalham fora, mas arranjam sempre um bocadinho para aqui vir, porque aqui se sentem bem. Para além do conforto e bem-estar que proporcionam, Maria João confirma que “os preços que funcionam no Cartaxo são os que nós praticamos”. Também no salão de cabeleireiro, garante Rosélia, os preços obedecem à tabela da Associação de Cabeleireiros.

No salão de estética o trabalho é feito mais por marcação, do que por ordem de chegada, como acontece no cabeleireiro, ainda assim, sendo duas esteticistas, por vezes, é possível atender clientes sem marcação prévia, ainda que o dia neste salão tenha poucas horas mortas. Tal como no cabeleireiro, onde Rosélia atende uma média de 20 pessoas por dia, sem contar com o sábado, em que há sempre mais clientes.

Uma profissão cansativa, perguntamos nós, imaginando estas três mulheres um dia inteiro com atendimento ao público, quase sempre de pé e, quando sentadas, em posições pouco amigas da saúde. “São muitas horas de trabalho, com muitas pessoas… há dias difíceis, porque as pessoas vêm muitas vezes também para poder desabafar”, reconhece Maria João. E se Conceição diz conseguir levar “isto tudo numa boa”, Maria João diz levar “muita coisa para casa, não consigo desligar”. Afinal, boa parte das suas clientes já são também suas amigas e, entre amigos, vivem-se momentos bons e momentos maus. Mas ali, seja na parte da estética ou do cabeleireiro, quem entra “em baixo” sai, obrigatoriamente, melhor, não só porque melhorou o aspeto visual ou até recebeu um tratamento de rejuvenescimento, mas porque limpou a alma. Com a Rosélia, a São e a João não há tristeza que resista!

Pode gostar também

Comentários estão fechados.