As virtudes das mal-amadas nêsperas

As nêsperas já começam a colorir o verde das folhas das nespereiras. Estes frutos redondos e cor-de-laranja surgem na primavera, em cachos. De pele muito fina, polpa suculenta e bastante doce, quando bem maduros, são tão bons para comer ao natural, como em doçaria e compotas.

As nespereiras são árvores bastante comuns na nossa zona, muitas vezes desprezadas em quintais de casas abandonadas, que conseguimos avistar, mas nem sempre tocar. E com o passar dos dias, vamos assistindo ao amadurecimento dos frutos na árvore, até caírem para o chão, sem podermos prová-las e delas aproveitar todos os seus benefícios.

Apesar de muitas vezes negligenciada, também por não ser fácil de descascar e ter sementes maiores que a polpa a comer, a nêspera é rica em fibra solúvel – sobretudo pectina (tipo de fibra solúvel encontrada nas frutas e vegetais, como a beterraba, tomate e maçã, por exemplo), ácido fólico (vitamina B9) e potássio, sendo que os frutos de coloração mais intensa possuem maior teor de caroteno, um antioxidante importante.

Ao escolher, prefira os frutos intactos, sãos e com coloração e pele uniformes, rejeitando as que apresentarem zonas moles quando levemente pressionadas. Em casa, podem conservar-se em temperatura ambiente, por cerca de uma semana, e no frigorífico até 15 dias. Devem ser consumidas bem maduras e com algum cuidado

Consuma as nêsperas quando estiverem completamente maduras, e saiba que são ótimas aliadas no combate à prisão de ventre, quando ingeridas, pela manhã, em jejum.

Pode gostar também
Comentários
Loading...