Autárquicas 2017: PS apresenta candidatura em Centro Cultural a abarrotar

O cabeça de lista à Câmara Municipal é Pedro Ribeiro, que se apresenta novamente a eleições, depois de um primeiro mandato em que governou em maioria relativa

 

Foi perante um Centro Cultural do Cartaxo a abarrotar que o PS apresentou a sua candidatura às autárquicas de 1 de outubro no concelho do Cartaxo.

O cabeça de lista à Câmara Municipal é Pedro Ribeiro, que se apresenta novamente a eleições, depois de um primeiro mandato em que governou em maioria relativa (três eleitos do PS, dois do Paulo Varanda – Movimento Pelo Cartaxo, e dois do PSD).

Para os próximos quatro anos, o objetivo do PS é reforçar a maioria, com algumas metas-chave em mente: aproveitar as potencialidades do rio Tejo como fio condutor do desenvolvimento do concelho; uma aposta forte no enoturismo, com o relançamento da marca “Cartaxo, Capital do Vinho”; criação de emprego; tornar o concelho mais verde e amigo do ambiente; e criar mais e melhores condições para as pessoas de mobilidade reduzida.

 O PS não aparece só em período de campanha eleitoral.
Elvira Tristão

Mais artigos
1 De 38

Esta apresentação teve início com o discurso de Elvira Tristão, presidente da concelhia socialista do Cartaxo, que começou por lembrar que “no concelho do Cartaxo, falar do Partido Socialista é falar de 40 anos de Poder Local Democrático, é falar da criação de infraestruturas básicas de água e saneamento, de equipamentos educativos, sociais e culturais, de infraestruturas de apoio ao emprego e à economia, políticas de desenvolvimento do território. O PS Cartaxo colocou sempre as pessoas no centro de tudo o que tem feito. O PS não aparece só em período de campanha eleitoral”.

“Não temos sido um PS acomodado”, prosseguiu, “temos sabido renovar equipas, enfrentar dificuldades e atualizar projetos. Temos sabido agregar gente que está connosco para fazer a diferença”.

Temos muita, muita confiança em ti, porque se há alguém no Cartaxo que sabe fazer bem ao Cartaxo é o Pedro Ribeiro, não há outro.

António Gameiro

Presente nesta apresentação, António Gameiro, presidente da Federação Distrital de Santarém do PS, dirigindo-se a Pedro Ribeiro, referiu que este é um projeto “que vem do passado, mas projeta-nos para o futuro, de que tu tens sido o rosto nos últimos quatro anos, e que tem atingido os resultados que tem atingido para o Cartaxo, independentemente das circunstâncias herdadas, e a herança foi pesada”.

“Temos muita, muita confiança em ti, porque se há alguém no Cartaxo que sabe fazer bem ao Cartaxo é o Pedro Ribeiro, não há outro. E se melhores testemunhas podia haver, a presença do nosso camarada José Conde Rodrigues e do nosso camarada Renato Campos dizem tudo. Vimos do passado a fazer bem, continuámos neste mandato a fazer bem, continuaremos, de certeza, com Pedro Ribeiro e com as suas equipas na Câmara, na Assembleia Municipal e nas freguesias, a fazer bem e a fazer muito melhor”, garantiu.

Todos temos muita esperança, muito orgulho e muita convicção de que é para o bem do Cartaxo que o Pedro Ribeiro vai voltar a ser o presidente da Câmara Municipal.

Porfírio Silva

António Gameiro destacou, igualmente, o trabalho árduo na resolução do problema do ValleyPark ou no melhoramento das estradas do concelho, “mas hoje, paulatinamente, queiramos ou não, com a Câmara a dar passos consolidados, a ter a sua situação financeira resolvida, já vemos pequenas obras resolvidas, já vemos trabalho, já vemos, mais uma vez, a jogada a dar a volta e o ‘Fazer bem’ a dar resultados ao Cartaxo”.

 

Porfírio Silva, secretário nacional do PS e deputado à Assembleia da República, em representação de Carlos César, presidente do PS, ausente por motivos de saúde, começou por referir que “Portugal está melhor”. “Para nós, o País só está melhor quando a vida das pessoas está melhor. E isso faz toda a diferença, porque nós não trabalhamos para um País abstrato, nós trabalhamos para um País concreto em todos os níveis, em todos os sítios do País em que nos empenhamos como socialistas, seja no Parlamento, seja no Governo, seja nas Autarquias, como faz o Pedro Ribeiro e como vai continuar a fazer o Pedro Ribeiro aqui, no Cartaxo”, assegurou. “Sabemos que o Pedro Ribeiro não é só o nosso candidato a presidente. Sabemos que o Pedro Ribeiro vai continuar a ser o presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, com todos os outros autarcas e com todos nós, que o apoiamos. E, por isso, hoje é um dia bom, porque é o dia em que começamos mais uma etapa de um trabalho de construir, nunca é destruir. Construir, fazer melhor, olhar sempre mais à frente, olhar para o futuro. E por isso, sejamos cartaxeiros ou não, todos temos muita esperança, muito orgulho e muita convicção de que é para o bem do Cartaxo que o Pedro Ribeiro vai voltar a ser o presidente da Câmara Municipal”, terminou Porfírio Silva.

Estou a assumir o compromisso e a responsabilidade de ser uma voz, que vai precisar de outras, para nos ouvirmos em relação ao nosso rio, àquilo que ele significa enquanto património ambiental e natural, mas também enquanto património social e económico.

Pedro Ribeiro

Pedro Ribeiro iniciou o seu discurso dizendo que “o Partido Socialista tem tido, ao longo dos anos, um projeto bastante abrangente, que não se resume nem às fronteiras, nem aos militantes, nem aos simpatizantes do nosso partido”. Por isso, “permitam-me, também, essa saudação muito especial para aqueles que, não sendo do Partido Socialista, revêm-se e aceitam dar a cara, dar voz, dar corpo e dar alma ao projeto que temos para o Cartaxo”.

Na ocasião, o recandidato lembrou a importância de Renato Campos, Álvaro Pires, Francisco Pereira e Conde Rodrigues, “que teve a ousadia de fazer comigo aquilo que fizeram com ele: convidou-me para integrar uma lista à Câmara do Cartaxo com apenas 24 anos”, na sua formação enquanto político, mas também enquanto homem.

 

Num tom bastante informal, Pedro Ribeiro referiu que “nestas sessões, temos a obrigação de prestar contas”. Assim, lembrou a situação em que a Câmara Municipal se encontrava no início do mandato, em 2013: rutura financeira, o segundo maior rácio de endividamento do País, obras paradas há anos e em risco de terem de ser devolvidos os fundos comunitários conquistados, entre muitos outros problemas. Houve, por isso, segundo Pedro Ribeiro, necessidade de estabelecer prioridades, tais como terminar as obras, estabilizar financeiramente o Município, diminuir o prazo médio de pagamento aos fornecedores, pagar dívidas ao Estado, e aumentar a transparência.

Fica aqui o nosso compromisso: com a Câmara mais equilibrada, com a asfixia financeira a diminuir, vamos alocar mais recursos quer à limpeza pública, quer ao arranjo dos jardins.

Pedro Ribeiro

 

Para o próximo mandato, o PS estabeleceu algumas metas a atingir. Assim, “o Tejo é, porventura, o elemento mais estruturante da nossa região”, realçou Pedro Ribeiro, acrescentando que “quando estou a colocar isto, estou a assumir o compromisso e a responsabilidade de ser uma voz, que vai precisar de outras, para nos ouvirmos em relação ao nosso rio, àquilo que ele significa enquanto património ambiental e natural, mas também enquanto património social e económico”. O relançamento do projeto ‘Cartaxo, Capital do Vinho’ é outro dos objetivos, “com uma forte aposta no enoturismo”, aproveitando a localização do concelho, bem como as boas acessibilidades existentes. Criar mais emprego no concelho é outro dos objetivos, tornar o concelho mais acessível para todos, com especial destaque para a preocupação com os cidadãos de mobilidade reduzida, e fazer do Cartaxo um concelho mais verde e amigo do ambiente, através da plantação de mais árvores, foram as restantes metas apresentadas.

“Fica aqui o nosso compromisso: com a Câmara mais equilibrada, com a asfixia financeira a diminuir, vamos alocar mais recursos quer à limpeza pública, quer ao arranjo dos jardins”, garantiu Pedro Ribeiro.

Praticamente a terminar, Pedro Ribeiro não quis deixar de prestar homenagem a Gentil Duarte, atual presidente da Assembleia Municipal que, por motivos pessoais, não vai voltar a encabeçar a candidatura ao órgão, mas aceitou ser o segundo na lista, e à sua equipa, especialmente, aos vereadores, Fernando Amorim e Sónia Serra. “Como fomos chamados a governar numa altura sem dinheiro, devem imaginar o quão difícil é, às vezes, chegarmos a um entendimento de prioridades. Felizmente, ele sempre existiu, estes resultados são muito do trabalho deles, cada um de nós com a sua maneira de estar, cada um de nós com a sua personalidade, foram merecedores deste aplauso, porque eles fizeram um grande trabalho”, rematou.

No final desta apresentação pública, foram chamados ao palco todos os cabeças de lista aos diversos órgãos autárquicos. Para além de Pedro Ribeiro, recandidato à presidência da autarquia, subiram ao palco Augusto Parreira, candidato à presidência da Assembleia Municipal, e os cabeças de lista às Juntas de Freguesia: Délio Pereira (Cartaxo e Vale da Pinta), Vasco Casimiro (Vila Chã de Ourique), Mário Silva (Pontével), Margarida Abade (Valada), José Belo (Vale da Pedra, e João Nunes (Lapa e Ereira).

Pode gostar também

Comentários estão fechados.