Cartagua deve 690 mil euros à Câmara do Cartaxo

 

A Cartagua deve cerca de 690 mil euros à Câmara do Cartaxo, relativos às rendas devidas à autarquia da última tranche de 2015 e da totalidade de 2016.

Este montante diz respeito, “o grosso da fatia, tem a ver com as rendas que foram retidas em função de nós nos termos recusado a aumentar o preço da água com o fator Z que nos estava atribuído”, explicou Pedro Ribeiro, presidente da autarquia, na reunião de Câmara desta segunda-feira, 16 de janeiro.

O autarca acrescentou que “o aumento que vem aqui definido para o próximo ano, os 2,66 por cento, ainda é sem fator Z, mas nas circusntâncias em que estávamos antigamente. Tem a ver com o Índice Harmonizado de Preços ao Consumidor”.

No entanto, segundo a ERSAR (Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos) “mesmo em circunstâncias normais, a fórmula não estava em conformidade com a fórmula inicial”, disse Pedro Ribeiro. O vice-presidente, Fernando Amorim, explicou que “o parecer da ERSAR aponta dois aspetos: um, porque a Cartagua estava a fazer refletir este aumento no acumulado que não aconteceu nos preçários anteriores. O que a ERSAR vem dizer é que este aumento tem de refletir apenas na tabela de preços que estava em vigor em 2016 e não andar para trás; a outra questão foi em duas taxas ou preços que a Cartagua tinha na tabela que não estavam devidamente fundamentados”.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.