Cartágua põe município do Cartaxo em tribunal

A Cartágua interpôs um processo em tribunal contra a Câmara Municipal do Cartaxo para fazer valer o aumento do tarifário da água no concelho do Cartaxo.

A informação é dada pelo presidente da Câmara do Cartaxo que disse ao Jornal de Cá que “a Cartágua interpôs um processo em tribunal para que o contrato com o engº Paulo Varanda, em que previa o aumento do tarifário (em mais de 30 por cento, em valores cumulativos, em seis anos), possa ser executado e nós, naturalmente, opomo-nos a esses aumentos”.

“Desde que eu sou presidente, a Câmara travou o aumento brutal da água, que só tem aumentado o índice harmonizado de preços do consumidor, que é obrigatório. Desde 2013, estou a travar o aumento”, diz Pedro Ribeiro, lembrando as auditorias que pediu à ERSAR (Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos) – ao 2º adicional do contrato, feito por Paulo Varanda e, posteriormente, ao 3º adicional já proposto pelo executivo de Pedro Ribeiro.

Relativamente ao 3º adicional, Pedro Ribeiro diz que “a Câmara do Cartaxo aceita as recomendações da ERSAR, a Cartágua não”. Acrescenta ainda que “a Câmara do Cartaxo tem razão em não querer aumentar o preço da água, perante recomendações da entidade reguladora. A maior defesa que eu tenho é que nós tínhamos razão nas dúvidas que colocámos no processo Cartágua, logo em 2013, quando chegámos à Câmara, e a prova disso é que o parecer da ERSAR dá razão às nossas dúvidas, em relação a essa matéria. A nossa grande arma é essa”. Como tal, o presidente da Câmara do Cartaxo diz-se “confiante que se faça justiça e que o tribunal obrigue a Cartágua a seguir todas as recomendações que a ERSAR impôs”.

Paralelamente a este processo, Pedro Ribeiro confirma ao Jornal de Cá que o município continua a avaliar a adesão às Águas do Ribatejo.

Pode gostar também