Cartaxo comemorou 100 anos do Armistício

As comemorações contaram com uma homenagem aos combatentes, e com a apresentação de um livro e inauguração de uma exposição, na Biblioteca Municipal

O Cartaxo celebrou este domingo, 11 de novembro, os 100 anos do Armistício da 1ª Guerra Mundial.

As comemorações contaram, como não poderia deixar de ser, com uma homenagem aos combatentes, que decorreu no salão nobre, praticamente cheio, devido às condições atmosféricas desfavoráveis.

Esta homenagem contou com a presença do presidente do Núcleo de Santarém da Liga dos Combatentes, Carlos Pombo, que destacou que é também a 11 de novembro que se assinala o fim da Guerra do Ultramar, bem como o aniversário da fundação da Liga dos Combatentes, e que este é o momento “para evocar a paz. Paz como objetivo e valor permanente de qualquer sociedade e de todos os homens e mulheres livres”.

 

O presidente do Município, Pedro Ribeiro, disse que a presença de todos os combatentes que não quiseram faltar a esta cerimónia representa “um forte estímulo para continuarmos a fazer memória e a honrar a nossa memória coletiva”.

Apesar da chuva, a cerimónia terminou com a deposição de uma coroa de flores no monumento aos combatentes.

 

Mais artigos
1 De 516

A tarde de comemorações continuou com a apresentação do livro “Nas Trincheiras da Flandres: Os Cartaxenses do Corpo Expedicionário Português (1917-1919)”, de Ana Carina Azevedo e Maria Manuel Simão.

O livro foi apresentado pelo tenente-coronel Fernando Rita, e contou com a presença das autoras, perante uma Biblioteca Municipal Marcelino Mesquita completamente cheia.

 

Mais tarde, foi inaugurada a exposição Os Cartaxenses nas Trincheiras da Flandres, no Salão das Artes da Biblioteca Municipal Marcelino Mesquita, que estará patente ao público até dia 30 de novembro.

As celebrações encerraram com um Cartaxo de Honra.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.