Cartaxo de luto pela morte de Maria Manuel Simão

Faleceu esta manhã Maria Manuel Simão, no hospital, onde se encontrava há alguns dias a lutar contra uma doença do foro oncológico.

Em nota de pesar pelo falecimento de Maria Manuel Simão, o presidente da Câmara do Cartaxo decreta dois dias de luto municipal, “pela natureza das [suas] funções desempenhadas e do legado [que deixou] na área da cultura e da história do concelho do Cartaxo”.

Maria Manuel Simão, como descreve o presidente da Câmara do Cartaxo, na sua nota de pesar, “serviu o nosso concelho quer no âmbito do seu cargo enquanto presidente da Assembleia Municipal do Cartaxo, quer no âmbito da sua intensa atividade em prol da preservação da história e cultura da nossa terra.

Com o Curso Geral de Pintura da Escola de Belas Artes do Porto e o Curso de Estudos Superiores Especializados em Comunicação Educacional Multimédia da Escola Superior de Educação de Santarém, a Dra. Maria Manuel Simão dedicou o seu percurso profissional ao ensino, a que sempre aliou o profundo interesse pela investigação da história do nosso concelho.

Desta dedicação à nossa terra, ficarão para sempre as obras publicadas que permitirão às gerações vindouras, conhecer de modo profundo personalidades, instituições e acontecimentos que marcam o nosso percurso cultural, político e social – “Mestre Cid e a Escola do seu tempo – Cartaxo 1890-1929”, “Cem Anos da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo do Cartaxo – Um Percurso”. “Instantâneos” e “Nas trincheiras da Flandres Os Cartaxenses do Corpo Expedicionário Português 1917-1919”.

Para além da obra publicada, a Dra. Maria Manuel Simão deixa-nos ainda um enorme exemplo de cidadania, concretizado no seu trabalho voluntário em prol da cultura da nossa terra, quer pela sua participação na Comissão Comemorativa dos 200 Anos de Elevação do Cartaxo a Concelho, quer na Comissão Organizativa do Centenário da Morte de Marcelino Mesquita.

Ler
1 De 590

No âmbito da Comissão Organizativa do Centenário da Morte de Marcelino Mesquita, foi curadora da exposição sobre vida e obra do dramaturgo, tal como organizou uma exposição documental a partir do livro Nas trincheiras da Flandres – Os Cartaxenses do Corpo Expedicionário Português 1917-1919, ambas patentes no salão das artes da Biblioteca Municipal Marcelino Mesquita.

Em 2006, expôs pintura de sua autoria no Centro Cultural do Cartaxo.”

Pedro Ribeiro enaltece ainda as “qualidades humanas” de Maria Manuel Simão, assim como “a sua disponibilidade para partilhar o seu profundo conhecimento da nossa história coletiva e o seu compromisso com a nossa comunidade”.

Em sua homenagem, o Jornal de Cá partilha aqui uma entrevista que Maria Manuel Simão deu à Revista Dada, em 2007.

Pode gostar também