Clube de Natação do Cartaxo faz 25 anos de vida

“Acho que o clube tem representado e dignificado o nome da cidade”, disse Sérgio do Espírito Santo, presidente da direção do Clube de Natação do Cartaxo

O Clube de Natação do Cartaxo está a comemorar 25 anos de vida. Para assinalar a data, realizou um Jantar de Gala, no Pavilhão de Festas de Vila Chã de Ourique, que reuniu antigos e atuais dirigentes e atletas, além de ter servido, também, para homenagear todos quantos integram o clube.

Um clube que nasceu da vontade de amantes do desporto, entre os quais, muitos professores de Educação Física, como disse Luísa Areosa, uma das fundadoras, ao Jornal de Cá. “Na altura, um grupo foi-se juntando; convidámos todos os professores que eram professores de Educação Física no concelho. Foram todos convidados e todos os que quiseram entraram. E assim se formou o clube. A piscina foi aberta, penso que em 25 de Abril de 1993, e no dia 1 de maio já tínhamos 200 alunos”.

Clube Natação do Cartaxo assinalou 25 anos de vida

O Clube de Natação do Cartaxo assinalou 25 anos de vida com um jantar de Gala, este sábado 24 de novembro, no Pavilhão de Festas, em Vila Chã de Ourique. A festa de aniversário contou com a presença de alguns fundadores, antigos presidentes, atletas, familiares e treinadores

Publicado por Jornal de Cá em Segunda-feira, 26 de Novembro de 2018

 

Além disso, com as condições então criadas no Município, seria apenas uma questão de tempo até alguém arrancar com esta modalidade. Assim, “nós sabíamos que gostávamos de trabalhar com natação, tínhamos formação, e sabíamos que, se não fôssemos nós a fazê-lo, alguém viria fazer um clube de natação. E nós tínhamos de arrancar, com gente licenciada em Educação Física e com pessoas com apetência e vontade de trabalhar”, explicou outro dos fundadores do Clube de Natação do Cartaxo, Ricardo Furtado.

Ler
1 De 166

O Clube de Natação era “o único clube lá (nas Piscinas Municipais do Cartaxo) e apostámos sempre na qualidade, e acho que os nossos alunos também apostaram na qualidade”, salientou Luísa Areosa. Qualidade que se vem mantendo ao longo dos tempos, considera esta fundadora. Por isso, “é um orgulho ver que houve uma grande progressão ao nível da natação. Foi muito bom, e acho que estão todos de parabéns”, destacou.

O apego a este clube é bem evidente entre os fundadores. José Areosa é um excelente exemplo da ligação forte que todos mantêm com o clube. “Quando me perguntam qual é o meu clube, eu digo que o meu clube é o Clube de Natação do Cartaxo, e não minto, porque acho que quem faz esta atividade sabe que é muito duro, é muito difícil mas, ao mesmo tempo, é uma atividade muito gratificante”, resume, secundado por Vítor Mata, antigo treinador, que salienta que “é uma recordação que me ficou sempre marcada”, e por Conceição Cerol, que destacou que “é bom, ainda bem que o clube teve continuidade, e é com alegria que estamos aqui, a ver um bocado o fruto do nosso trabalho”.

Ao longo destes 25 anos de atividade, o clube passou, naturalmente, por altos e baixos. No entanto, José Areosa ficou “feliz por estar aqui, hoje, e saber que o clube prevalece”, ao mesmo tempo que lembrou que “tivemos uma equipa de competição, digamos, ao nível dos 5 violinos do futebol, na natação e no triatlo”.

Mudam-se os tempos, mudam-se os protagonistas. Se o Clube de Natação do Cartaxo teve, em tempos, uma equipa de competição ao mais alto nível, os resultados que os atuais atletas vêm alcançando não deixam ninguém indiferente, como destacou o presidente da direção, Sérgio Espírito Santo, que considerou que “este ano foi a cereja no topo do bolo. Tivemos a Rafaela, que foi vice-campeã da Europa na modalidade de Biatle Moderno; ela também foi campeã nacional, mais o Bernardo, no Biatle, e foi uma época fora do normal, com bastantes pódios, elevaram o nome da cidade do Cartaxo por todo o lado. Acho que o clube tem representado e dignificado o nome da cidade”.

Um quarto de século de vida é uma data assinalável, sobretudo, nos dias que correm, em que “não é fácil ser dirigente, não é fácil, no Cartaxo, ser dirigente nos dias de hoje. Mas, com empenho, com dinâmica e com a seriedade com que o fazem, é um gosto e é um prazer estar aqui a festejar os 25 anos. E espero que, pelo menos, mais 25 anos venham”, desejou Pedro Nobre, vereador com o pelouro do Desporto na Câmara do Cartaxo.

Pode gostar também