Combater a obesidade infantil

Ainda que estudos recentes apontem para quase 70 por cento de jovens com peso normal em Portugal, os casos de obesidade infantil e na adolescência existem e são preocupantes, pelos inúmeros riscos que o excesso de peso acarreta para a sua saúde.

O excesso de peso nas crianças e adolescentes passa muito pela falta de exercício físico e dietas pouco ou nada saudáveis. Os jogos de computador e a televisão substituíram os jogos de rua, tornando os jovens mais sedentários, e a alimentação é pouco levada a sério, com as guloseimas e os snacks, carregados de gordura, sal e açúcares, a substituírem os lanches saudáveis.

Os jovens, por si só, não conseguem resolver este problema, que no futuro lhes poderá trazer complicações de saúde. Por muita informação que recebam na escola, nas redes sociais e nos meios de comunicação, se não lhes forem dadas alternativas mais saudáveis, no seu dia a dia, eles vão optar sempre pelo que lhes é mais cómodo e lhes dá mais prazer.

É em casa e na escola que se deve promover uma alimentação mais saudável e um estilo de vida mais ativo. Na escola, através de ementas equilibradas e produtos alimentares saudáveis, sem oferta de bolos, chocolates, leites achocolatados, refrigerantes, entre outros produtos altamente ricos em açúcares e gorduras e sem valor nutricional. Mas também em casa, este tipo de alimentos deve ser evitado, dando-se primazia a uma alimentação mais saudável, onde as frutas e os legumes façam parte da dieta diária.

Não menos importante é a promoção de atividade física, o que não implica, necessariamente, a inscrição num clube para fazer exercício. Hoje em dia, os miúdos andam pouco a pé, poucos são os que usam bicicleta… Durante a semana, é importante que sejam incentivados a ir a pé ou de bicicleta para a escola, em vez de os pais os deixarem à porta. E ao fim de semana, pais e filhos podem compartilhar momentos ao ar livre, com caminhadas, corridas ou jogos. Todos ficam a ganhar!

Pode gostar também
Comentários
Loading...