Continuam as buscas por Vitalina Galvão

Continuam as buscas por Vitalina Galvão, de 86 anos, residente no Cartaxo e desaparecida desde segunda-feira, 5 de agosto. Ontem, dia 7, a operação contou com o envolvimento de mais de uma centena de pessoas no terreno, entre voluntários e meios operacionais.

Nos números avançados pela Câmara Municipal do Cartaxo contam-se mais de 60 voluntários que se juntaram a “mais de 50 elementos dos Bombeiros Municipais do Cartaxo, Polícia de Segurança Pública (PSP), Guarda Nacional Republicana (GNR), Associação Humanitária de Busca e Salvamento (ASSBS), Associação de Caçadores do Cartaxo e Associação Portuguesa de Apoio e Proteção da Floresta, que exploraram uma vasta área de terreno com o auxílio de cinco drones e cães de busca e salvamento”.

A operação de buscas foi reiniciada esta manhã de quinta-feira, pelas 8h, com uma “reunião técnica entre todas as forças de segurança para planeamento detalhado da operação no terreno os meios operacionais”, e com a concentração de voluntários a fazer-se uma hora depois, com menos elementos que na véspera. Pela hora de almoço de hoje, haverá nova concentração (aguardamos informação sobre a hora e o local – em princípio, junto à Câmara Municipal) para tentar juntar mais voluntários que se envolvam no esforço de encontrar a idosa.

Entre o grupo de buscas também se encontram familiares de Vitalina, com o filho e os netos a acompanharem e agradecerem os esforços de todos nesta ação.

Segundo informações do presidente da Câmara Municipal, ao Jornal de Cá, esta quinta-feira de manhã, as operações de buscas têm incidido em zonas mais na periferia da cidade. Pedro Ribeiro, que tem acompanhado as operações no terreno, encontrava-se por zonas perto do Alto do Gaio, referindo que por ali vão tendo informações de moradores da zona que frequentemente viam por ali passar Vitalina Galvão.

Ler
1 De 529

A idosa, residente na cidade do Cartaxo, no edifício da sede do Partido Comunista, era frequentemente vista a passear pela cidade – e também nas periferias – e desde a passada segunda-feira, 5 de agosto, que se encontra desaparecida. “Veste quase sempre de preto, tem dificuldade em andar, anda com ajuda de bengala. É uma pessoa com a saúde muito débil”, refere a família nos apelos feitos nas redes sociais, na tentativa de saber mais sobre a idosa.

Qualquer informação, por favor contacte a PSP Cartaxo (243 702 022); GNR Cartaxo (243 703 190); Serviço Municipal de Proteção Civil (243 700 288); Bombeiros Municipais do Cartaxo (243 700 800).

Pode gostar também