Covid-19: Cartaxo já vacinou mais de 4 mil pessoas

Até ao final do mês de março, foram administradas 4 307 vacinas, no concelho do Cartaxo. Utentes e trabalhadores de lares de idosos e casas de acolhimento, forças de segurança, bombeiros e profissionais de saúde foram os primeiros a receber a vacina.

Desde o início do Plano de Vacinação, no final de janeiro, foram administradas 4 307 no concelho do Cartaxo. Segundo o presidente da Câmara Municipal, a população com 80 ou mais anos de idade e também as pessoas com idade entre 50 e 79 anos com doenças associadas estão vacinadas quase na sua totalidade: “deste grupo de população, faltam vacinar 62 pessoas”, 42 destas são pessoas acamadas, cuja vacinação já se iniciou e continuará nos próximos dias; e 20 pessoas com idade entre 50 e 79 anos, para além das segundas doses que serão administradas na data já agendada com os utentes.

No dia 26 de março a equipa de profissionais de saúde, proteção civil e bombeiros, que integra o Centro de Vacinação do Cartaxo, administrou as primeiras vacinas a pessoas acamadas. A equipa é constituída por elemento dos Bombeiros Municipais do Cartaxo e do Serviço Municipal de Proteção Civil, para além de profissional de enfermagem e de médico ou médica. São 42 as pessoas já sinalizadas para receber a vacina no seu domicílio. A maior dificuldade para administrar a vacina a estas pessoas, prende-se com a necessidade de ter disponível vacinas da Pfizer, as únicas neste momento que podem ser transportadas depois de preparadas, explicou o presidente da Câmara Municipal.

No que respeita ao pessoal docente e não docente, foram vacinadas 132 pessoas, no sábado, dia 27 de março e vão continuar a ser no próximo fim de semana. O autarca informou que a convocatória e o agendamento da vacina é da responsabilidade direta do Ministério da Saúde que “apenas envia as listagens para o Centro de Vacinação, localmente não há acesso prévio, não se sabe que pessoas vão ser convocadas, nem se tem conhecimento a que agrupamento de escolas pertencem”. Tal explicação já o diretor do Agrupamento de Escolas Marcelino Mesquita do Cartaxo havia dado ao Jornal de Cá (artigo publicado na edição de Abril, já em banca), depois de algumas pessoas elegíveis para serem vacinadas não terem sido convocadas. Segundo garantiu Jorge Tavares, as listagens com os dados do pessoal docente e não docente foram enviadas pelo agrupamento sem falhas.

Pedro Ribeiro lembra que a vacina é facultativa e que mesmo aquelas  pessoas que foram contactadas e decidiram não agendar a sua vacinação “podem pedir para ser reintegrado nas listas de vacinação. O mesmo acontece a quem tenha recebido mensagem e não tenha respondido, seja qual for a razão”.

Ainda segundo nota do município do Cartaxo, o centro de vacinação do Cartaxo tem capacidade para administrar 280 vacinas por dia, em quatro salas de vacinação que funcionam em simultâneo e está preparado para aumentar esta capacidade até às 350 vacinas por dia.

Pode gostar também