“Devolver o sentimento de bem-estar às pessoas”

O Jornal de Cá entrevista Miguel Ferreira, candidato do partido Chega à União de Freguesias Cartaxo e Vale da Pinta.

Como vê a União de Freguesias do Cartaxo e Vale da Pinta?
Obviamente que tenho de encarar o desafio com satisfação. Afinal, o propósito das Juntas de Freguesia é criar uma maior proximidade entre as instituições e as pessoas, no caso, habitantes locais, encurtando o espaço/tempo no processamento de informação e demais processos físicos, nomeadamente documentação institucional, para além de, por ser uma instituição de proximidade, ter também uma função mediadora e ao mesmo tempo promotora, no desenvolvimento de actividades locais diversas, sejam elas de âmbito desportivo, cultural ou social.

Quais as suas prioridades para esta União de Freguesias?
Como é do conhecimento, os orçamentos das Juntas de Freguesia estão dependentes da alocação de verbas dos Municípios, verbas estas negociadas e atribuídas em função das competências atribuídas em cada mandato. Neste caso particular, pelo número de fregueses que a compõem, a dotação vem directamente do Orçamento de Estado, o que permite uma gestão mais equilibrada.

Na lista de prioridades, incluímos a limpeza e manutenção dos espaços públicos, de modo a torná-los mais agradáveis e acolhedores; ajustar os horários dos transportes públicos para os jovens, por forma a compatibilizá-los com os horários escolares; promover a segurança dos espaços públicos, com ênfase para o parque de estacionamento anexo à estação de Santana, onde frequentemente existe vandalização das viaturas e o risco de assaltos é eminente; apoiar actividades de grupo, principalmente recreativas, de âmbito desportivo, cultural e social; optimizar os horários do TUC com os dos comboios em Santana, com passagem pela Zona Industrial, para facilitar o acesso ao trabalho das pessoas que diariamente se deslocam de lá e para lá; optimizar recursos existentes, sejam eles humanos ou materiais; promover a interacção entre as pessoas, através de meios de comunicação que permitam encurtar distâncias com parentes e familiares distantes; criar um canal de comunicação entre a instituição e os seus habitantes para uma melhor compreensão das dificuldades e limitações das populações locais.

O que ambiciona para a União de Freguesias do Cartaxo e Vale da Pinta?
Numa primeira abordagem, não posso dizer outra coisa senão “devolver o sentimento de bem-estar às pessoas”. Estamos certos de que o que definimos como prioridades no nosso Programa Eleitoral Local, vai ao encontro do propósito da minha candidatura e de toda a equipa que compõe esta lista.

Ler
1 De 30

Numa União de Freguesias como a do Cartaxo e Vale da Pinta, onde é facilmente perceptível o estado de legítima insatisfação, onde diariamente assistimos a queixas por parte dos habitantes locais e de outros que por cá passam, com o nosso esforço, com a experiência de vida e com a isenção que nos caracteriza, onde metemos acima de todas as prioridades o interesse comum, é possível fazer um trabalho justo e sem preconceitos.

O que é que a União de Freguesias do Cartaxo e Vale da Pinta tem a ganhar com a sua eleição?
Em primeiro lugar, a eleição de alguém que vem com o propósito único de servir, sem que com isso pretenda retirar qualquer benefício, o que confere uma mais-valia tremenda quando se lida com dinheiros públicos, dada a isenção das decisões a tomar. Por outro lado, o respeito pelas pessoas, pelas gentes locais, pelos hábitos e costumes, pelo património cultural tremendo que temos e que tem vindo a ser delapidado no tempo.

Não estaria a ser verdadeiro se não referisse a definição de competências entre a União de Juntas e a Autarquia. Sendo instituições e onde é dever articular funções no sentido do bem comum, jamais uma se poderá substituir à outra.

* União de Freguesias Cartaxo e Vale da Pinta
A União de Freguesias Cartaxo e Vale da Pinta foi criada pela da Lei 11/2013, de 28 de janeiro, que deu cumprimento à obrigação de reorganização administrativa do território das freguesias constante da Lei 22/2012, de 30 de maio. Esta união de freguesias tem uma área de 28,23 Km2, com cerca de 12 mil habitantes e uma densidade populacional de 448,6 hab/km2.

Pode gostar também