Diplomas e prémios para os finalistas da Escola Secundária

Luís Miguel Monteiro, do 12º ano do ensino regular, e Neuza Loureiro Marques, do 12º ano dos cursos profissionais, receberam um cheque de 300 euros

Finalistas e melhores alunos do ano letivo passado foram distinguidos, no passado dia 17 de novembro, no Centro Cultural do Cartaxo, na sessão solene do Dia do Diploma da Escola Secundária do Cartaxo.

Foi no Auditório José Saramago do Centro Cultural do Cartaxo, praticamente cheio, que decorreu mais uma sessão solene de entrega de diplomas aos alunos que concluíram o 12º ano na Escola Secundária do Cartaxo, no ano letivo de 2017/ 2018, apresentada pela professora Ana Barroso, e onde foram ainda distinguidos os alunos dos quadros de excelência, assim como os dois melhores alunos, um dos cursos profissionais e outro do ensino regular.

Os dois melhores alunos – Luís Miguel Monteiro, do 12º ano do ensino regular, e Neuza Loureiro Marques do 12º ano dos cursos profissionais – receberam, cada um, um cheque no valor de 300 euros oferecido pela Caixa de Crédito Agrícola.

No Quadro de Excelência da Escola Secundária, ao qual pertencem alunos com média igual ou superior a 17, 5 valores, com 14 no mínimo nos exames nacionais e com um comportamento muito bom, ficaram nove alunos (foto em cima): Ana Catarina Ferreira Parente, Duarte Leal Azevedo, João Carlos Morgado David, João Gil Neto Ribeiro, João Pedro Agapito, Luís Miguel dos Santos Monteiro, Márcia Filipa dos Santos Vital, Maria João Silva, Timothy David Hemborough.

Nesta noite, ainda antes de entregues os diplomas aos melhores alunos da Escola Secundária, foram ainda referidas todas as empresas que colaboram com a Escola Secundária disponibilizando estágios nos Cursos vocacionais, Cursos de Educação e Formação (CEF), Cursos Profissionais e Cursos de Programa Integrado de Educação e Formação (PIEF), e entregues diplomas às mesmas, algumas das quais sediadas fora do concelho do Cartaxo, como Aveiras e Manique do Intendente, pertencentes ao concelho de Azambuja.

Foram ainda entregues diplomas aos alunos finalistas da Escola Secundária dos Cursos profissionais de Técnico de Multimédia, Viticultura e Enologia e Técnico de Vendas, assim como a um grupo de alunos que terminou este ano o 12º ano, que ainda tinham algumas disciplinas por terminar, em cursos diversos. Dos cursos gerais, do ensino regular, receberam também um diploma os finalistas dos cursos de Ciências e Tecnologias, Artes Visuais, Ciências Socioeconómicas e Línguas e Humanidades.

Mais artigos
1 De 151

De referir que todos os alunos receberam, para além do diploma, uma pasta com registos de avaliações e participações em atividades em que participaram na escola.

Nesta noite, Jorge Tavares, diretor do Agrupamento de Escolas Marcelino Mesquita do Cartaxo, era um homem orgulhoso e no seu discurso fez questão de realçar os resultados da Escola Secundária, referindo que “nos últimos oito anos letivos, 86 por cento dos nossos candidatos ao ensino superior foram colocados, contrastando com 79 por cento dos colocados a nível nacional, ou seja, estamos sete por cento a nível da média nacional”, lembrando que “a Escola Secundária é uma escola pública que dá resposta educativa a todos aqueles que nos procuram, além do ensino regular, temos duas turmas de PIEF, três turmas de CEF, cinco turmas de cursos profissionais e ainda estudam na nossa escola os alunos do Centro Qualifica, que funciona à noite”. O diretor realçou “o esforço diário dos alunos, professores, assistentes técnicos e operacionais, pais e encarregados de educação, foi recompensado com o primeiro lugar distrital da Escola Secundária nos exames nacionais do ensino secundário em 2016”, aproveitando ainda para lembrar que no ano letivo passado, “o Agrupamento, do qual a Escola Secundária faz parte, teve três ‘muito bom’ na avaliação externa”.

Jorge Tavares adiantou que “o ano de 2018 ficará marcado pelo concurso público para intervenção na Escola Secundária do Cartaxo de obras que ascendem a um milhão de euros”, agradecendo à secretária de Estado Adjunta e da Educação, Alexandra Leitão, responsável pela adjudicação, e ao presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, bem como à Assembleia Municipal, “o esforço conjunto que fizeram para que esta obra veja a luz do dia”. E finalizou dizendo que “foi este espírito de conquista que deu aos 170 alunos que hoje se pretende homenagear forças para concluir no pretérito ano o 12º ano, para o qual tiveram a colaboração dos seus docentes, não docentes e encarregados de educação”, realçando que “quatro desses alunos concluíram o ensino secundário com média de 19 valores e dos alunos do ensino profissional, mais de 50 por cento já está no mercado de trabalho e mais de um quarto no ensino superior”.

A cerimónia contou ainda com a presença do professor António Cordeiro, que este ano se encontra em licença sabática, e ali esteve para entregar um livro, que havia prometido aos seus alunos e aqui quis surpreendê-los. Memória de uma opção, “um livrinho pequenino com memórias daqueles que foram os finalistas de Educação Moral e Religiosa do 12º ano”, disse o professor, que aproveitou para desejar “um bom futuro para todos”.

Nesta noite solene, a comunidade escolar envolveu-se para abrilhantar a cerimónia, com uma performance dos alunos do 12º ano de Artes Visuais, com a professora Fátima Pereira, que abriu a sessão. Ouviu-se cantar Rita Rodrigues, aluna que ficou o ano passado em primeiro lugar no concurso A Escola Tem Talento e que também é finalista, com a música com a qual ganhou o concurso – Ó Gente da Minha Terra. Também a Banda d’Ká, constituída maioritariamente por professores do Agrupamento de Escolas Marcelino Mesquita do Cartaxo, mas também por funcionários, que contaram com a professora Fátima Brito, na voz, a meio do espetáculo, e voltaram, no fim, para encerrar esta sessão solene.

Antes da entrega dos diplomas aos alunos finalistas dos cursos gerais, no ano letivo passado, viram-se fotografias que a Escola recolheu e ali mostrou como forma de recordar certos momentos passados pelos alunos finalistas em atividades na Escola, alguns dos quais a frequentar a escola desde o sétimo ano de escolaridade. Este foi dos momentos mais aplaudidos e com mais reações na plateia, sempre muito animada ao longo da noite.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.