Distrital de Santarém da JSD apresenta cinco moções no Congresso Nacional

A distrital de Santarém apresentou cinco moções, no passado fim-de-semana, no XXV Congresso Nacional da JSD, onde foi eleita a nova presidente da Juventude Social Democrata, Margarida Balseiro Lopes.

Para além da disputa eleitoral, em que a vencedora obteve cerca de 55 por cento dos votos, contra os 45 por cento de André Neves – que contou com o apoio maioritário das estruturas concelhias da JSD no distrito de Santarém, o Congresso ficou marcado pela discussão de 72 propostas políticas sectoriais, sendo que a JSD distrital de Santarém foi a estrutura que mais contributos endereçou: cinco no total.

De acordo com a nota de imprensa da Comissão Política Distrital da JSD, em representação do Gabinete de Estudos da CPD, David Estêvão, natural de Valada (Cartaxo), apresentou a moção “Que rio pode ser Tejo?” sugerindo medidas de vigilância e proteção deste importante recurso natural nomeadamente através da publicação dos dados relativos às emissões de fontes poluidoras; à pressão internacional para o cumprimento dos caudais biológicos acordados entre Portugal e Espanha introduzindo medições diárias; à indexação de licenças onde esteja definido a previsão de resíduos, e o caudal necessário para que se proceda à descarga; a introdução comunitária de disposições que permitam operar uma melhor proteção dos cursos de água na União Europeia; bem como a definição de um plano de desenvolvimento económico e de financiamento a atividades sustentáveis em torno do rio Tejo, respeitando a sua fauna e flora.

Pela JSD Cartaxo, Bruno Galaio defendeu o alargamento do direito ao voto para os 16 anos. Da JSD Golegã, Ricardo Correia apresentou uma proposta para a implementação de um benefício fiscal que permitiria às associações humanitárias e de bombeiros diminuírem as suas despesas de combustível. Em representação da JSD Santarém, Bruno Matos, realçou a necessidade de se introduzir a formação política nas escolas e estabelecimentos de ensino superior. Já José Ricardo Lopes, presidente da JSD Rio Maior, propôs que o combate à corrupção fosse uma bandeira da JSD como forma de credibilizar a política junto dos mais jovens.

O Congresso que decorreu na Póvoa do Varzim, de 13 a 15 de abril, contou com a presença de 45 jovens sociais democratas do distrito de Santarém, seis dos quais eleitos para os órgãos nacionais, Francisco Potier Dias (Secretário-Geral Adjunto), Filipe Brígida (Vogal), José Vitorino (Presidente do Conselho de Jurisdição Nacional), Paulo Rodrigues dos Santos (Conselho Nacional), Gonçalo Bento (Conselho Nacional) e Pedro Rodrigues (Conselho Nacional).

Pode gostar também

Comentários estão fechados.