Doces prazeres picantes

Nada melhor que uma refeição a dois, com alimentos que ajudam a estimular a sensualidade. Entre frutos, verduras e especiarias, são mais de mil as substâncias que podem ser usadas na culinária para apimentar doces momentos de prazer

canela

É à deusa grega Afrodite, divindade relacionada com o amor, que se deve o nome afrodisíaco, atribuído a qualquer substância com propriedades estimulantes sexuais. E há vários tipos de afrodisíacos naturais, utilizados ao longo da história da Humanidade, resultantes de uma busca incessante de substâncias, elixires e misturas capazes de provocar um maior desejo sexual. Desde odores, agentes químicos e tudo o que se consome e estimula o desejo sexual pode ser considerado afrodisíaco.

São mais de mil os alimentos que, supostamente, possuem propriedades afrodisíacas. Entre os mais afamados estão o gengibre, as ostras e o pau de cabinda, proveniente de Angola. Mas há muitos outros utilizados, com frequência, na cozinha portuguesa, nomeadamente no que diz respeito a ervas e especiarias.

Tomilho, hortelã, orégãos, coentros, erva-doce e manjericão, são apenas alguns exemplos de ervas bastante comuns nos pratos nacionais. Ainda assim, para que surtam o efeito desejado, algumas delas devem ser utilizadas de forma específica. É o caso dos orégãos e dos coentros que, preparados em infusão, podem despertar estímulos sexuais. No campo das especiarias, a canela, a mostarda, a noz-moscada, a pimenta, o açafrão e o caril, aromatizam e atribuem coloridos exóticos a pratos com alto poder afrodisíaco.

O chocolate, o amendoim, a banana e a baunilha, são também eles referidos como alimentos com propriedades consideradas sexualmente estimulantes, qualquer um deles ideal em sobremesas doces.

Das inúmeras substâncias naturais consideradas afrodisíacas, as que acabámos de referir são, na sua maioria, usadas com frequência nas receitas nacionais, assim como nos pratos de origem oriental, cada vez mais apreciados em Portugal. Depois disto, resta sublinhar a importância da imaginação e criatividade na preparação e apresentação de certos pratos, destinados a ocasiões especiais. Afinal de contas, os olhos também comem e, independentemente de estar ou não comprovado cientificamente o poder afrodisíaco de alguns destes alimentos, a verdade é que a sugestão pode ser, só por si, um grande benefício para os mais apaixonados.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.