É tempo de abóbora

Com tamanhos, formas e cores variadas, a abóbora é um dos alimentos mais ricos e versáteis da cozinha tradicional portuguesa. Usado em doces e salgados, este fruto é muito nutritivo e baixo em calorias.

Em qualquer mercado mais tradicional é fácil encontrar este fruto da aboboreira, originário da América Central. De formas, cores e tamanhos diferentes, as abóboras podem ser redondas ou ovais, e ter tonalidades de polpa (e de casca) que vão do amarelo claro ao cor de laranja escuro. São ricas em nutrientes como o caroteno e extremamente ricas em água, o que as torna pouco calóricas (10 a 15 kcal/100g).

Ricos em ferro, cálcio, fósforo, potássio, magnésio, zinco, fibra, riboflavina e vitaminas A, C, E e complexo B, estes frutos protegem o organismo de doenças cardíacas e cancerosas, prevenindo ainda problemas de visão. São ainda indicados como um bom meio diurético e laxante.

Outro ponto a favor da abóbora é o facto de se prestar a uma grande diversidade de receitas culinárias, que vão dos doces aos salgados. Desta fruta versátil, até das pevides, depois de secas e salgadas, se fazem óptimos aperitivos. Já a sua polpa pode transformar-se em purés, recheios, pães, bolos, pudins, doces, cozidos, guisados, sopas e saladas de fruta.

Bem conservadas
Para adquirir abóboras de qualidade deverá escolhê-las com a casca lisa e sem manchas, e com um interior fresco, sem manchas acastanhadas à volta das pevides. A melhor forma de as conservar, inteiras, é deixá-las à temperatura ambiente, em local arejado e seco, sempre com o pé. Se optar pela congelação, deverá cortar a abóbora em cubos ou fatias, podendo ser crua quando destinada a fazer sopa; ou colocada por três minutos em água a ferver ou em microondas, por quatro minutos, e acondicionar num saco de congelação, depois de fria. Pode ainda congelar a abóbora em forma de puré.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.