Edição de novembro

Vive-se uma atmosfera diferente no Cartaxo… E sem querer tomar partidos – que não é esse o intuito deste jornal, ainda que neste curto espaço tenhamos liberdade para exprimir as nossas opiniões – é notória a lufada de ar fresco trazida por este novo executivo municipal, pelo menos, até agora. Ainda nem um mês passou da tomada de posse e já sente uma mudança. E a mudança era urgente. Ainda para mais quando aos enormes problemas do nosso concelho se abateu uma crise pandémica que trouxe ainda mais desânimo e dificuldades às pessoas.

Por muito que se resista à mudança – um sentimento ainda muito marcado no nosso povo, muito devido aos 40 anos de ditadura – é ela que nos motiva e dá força para voltar a lutar por melhores condições de vida. O Cartaxo estava há demasiados anos nas mesmas mãos e tornava-se urgente passar a pasta a outros e dar oportunidade à mudança das coisas. Os cartaxeiros perceberam isso e, finalmente, tiveram a coragem de ajudar a mudar o rumo do concelho.

E, em poucos dias, todos vimos os efeitos da mudança, com o evento que congregou esforços de toda a comunidade do concelho e que trouxe as pessoas ao centro da cidade e lhes devolveu boas memórias e, certamente, lhes vai deixar recordações. Assim como sentimos o efeito de uma simples coroa colocada em vésperas de finados à porta do cemitério, homenageando os já falecidos.

Todos sabemos que o nosso concelho vive graves dificuldades financeiras, mas só com novas visões e novas atitudes, usando até alguma criatividade, é que podemos obter resultados diferentes, tendo sempre em vista o desenvolvimento do concelho. Isto aplica-se também a toda a comunidade.


Saiba aqui como receber a edição impressa do Jornal de Cá. Já nas bancas do concelho do Cartaxo

Pode gostar também