Estrela Ouriquense aprova contas de 2017

Os associados do Estrela Futebol Clube Ouriquense (EFCO) aprovaram, finalmente, o Relatório e Contas de 2017.

Reunidos em Assembleia Geral no passado dia 27 de março, os poucos associados presentes aprovaram os documentos com 13 votos a favor e uma abstenção. Mas não foi fácil, já que alguns dos sócios presentes insistiam em falar das dívidas de direções anteriores.

Esta discussão e votação destinava-se a repor a legalidade, uma vez que a atual direção não poderia apresentar e colocar a votação as suas sem que estas estivessem aprovadas.

Para elucidar os associados, a direção socorreu-se de um contabilista, que esteve presente na reunião magna dos associados, e que começou por explicar que a anterior contabilista tinha enviado os elementos contabilísticos à anterior direção, em 31 de dezembro de 2017. Mas o certo é que, segundo a presidente da direção do EFCO, a atual direção nunca teve acesso aos documentos. E foi aqui que começou a troca de argumentos. Segundo um dos elementos da anterior direção, a apresentação de Contas não foi feita porque recebeu indicações que não o deveria fazer, já que a nova direção queria tomar posse o mais rapidamente possível.

Uma situação que vai ao arrepio da lei, como lembrou o contabilista, porque “os membros dos órgãos sociais têm responsabilidade pessoal”, o que quer dizer que deveria ter sido realizada uma Assembleia Geral para discussão e votação das Contas e do Parecer do Conselho Fiscal.

O segundo ponto da Ordem de Trabalhos era a consolidação de contas do último balancete disponível. Uma operação necessária, dado existirem valores que a atual direção não reconhece. Assim, foi solicitado à Assembleia que esclarecesse, na medida do possível, alguns valores existentes nos documentos. De todos os valores, apenas um parece estar pago, segundo Gonçalo Ramalho, ex-presidente da direção, que garantiu ter pago aquela dívida e se comprometeu a conseguir uma segunda via do documento comprovativo.

Mais artigos
1 De 38

De salientar, de entre as dívidas existentes no balancete, as dívidas a Carlos Albuquerque e Luís Nepomuceno, a rondar os 21.000 e 22.000 euros, respetivamente, que os associados estranharam, dizendo não fazer ideia de onde vinham.

Outro dos problemas que se colocou nesta Assembleia foi o dinheiro existente em caixa no final de 2017. O balancete apresentado tinha cerca de 147.000 euros, que a atual direção, e também a anterior, dizem não corresponder à verdade, até porque a Tesoureira da direção anterior e atual não disponibilizou essa informação antes de apresentar renúncia ao cargo. Desta forma, a Assembleia aprovou a passagem da caixa para 120 euros, com 13 votos a favor e uma abstenção.

Assim, o valor de caixa pode ser transferido para os resultados transitados.

A terminar a Assembleia, o presidente do órgão, André Beda, deixou alguns recados para os críticos dos atuais órgão sociais, lamentando a não comparência dos mesmos na reunião magna dos associados. ”É aqui que se resolvem os problemas, e eu sei que estiveram aqui pessoas da direção anterior que, se calhar, pensam que isto é, de alguma forma, um ataque, porque vocês tiveram coragem de vir cá e dar a cara. Por isso mesmo, agradeço a vossa presença aqui, porque também ajuda a esclarecer uma série de coisas”. Assim, acrescentou André Beda, “espero que, na próxima Assembleia, em breve, ainda esteja mais gente, que se deixem de falar de assuntos do clube e que se deixem de usar do clube com fins políticos. Eu até me senti pessoalmente atacado, porque me passaram um atestado de incompetência como presidente da mesa da Assembleia, publicamente, falaram no Facebook. Eu não respondi, mas acho que foi uma canalhice da pior espécie, porque utilizou o nome do clube para fins políticos, foi claramente o que aconteceu ali, e não se preocupou com as pessoas que trabalham de graça. Quanto à minha falta de competência, estou perfeitamente de acordo com essa pessoa, porque essa pessoa, que até já foi presidente da Assembleia de Freguesia de Vila Chã de Ourique, teria muito mais competência que eu para estar aqui. Só lamento que não tenha aparecido na altura que o clube mais precisou dela”, rematou.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.