ExpoCartaxo com balanço positivo dos expositores

 

Realizou-se na terça-feira, 17 de janeiro, uma reunião de balanço da última edição da ExpoCartaxo, inserida na centenária Feira dos Santos, que reuniu praticamente todos os expositores que estiveram presentes no certame.

O objetivo era fazer um balanço do evento, mas também recolher críticas e sugestões para o melhorar em próximas edições.

O presidente do Município, Pedro Ribeiro, começou por explicar que a Câmara Municipal não estava satisfeita com as últimas edições do certame e que, por isso, tomou a organização em mãos. O objetivo da organização, “mais fundamental, era que a ExpoCartaxo voltasse a ser um certame, um evento, para empresas do Cartaxo e, em simultâneo, que a própria Feira de Todos os Santos tivesse um novo impulso, dentro daquilo que já foi no passado”.

Depois da aposta, em 2015, no tema da Construção, “que foi o pólo de atração para termos mais pessoas na parte da ExpoCartaxo, continuando a correr mal a parte da Feira de Todos os Santos”, em 2016, o tema central foi a Indústria Agroalimentar, com grande destaque para o cavalo e o touro. “Decidimos avançar com uma ideia arrojada, que era a introdução do picadeiro dentro do Pavilhão e que a temática fosse o Agroalimentar e que, a partir dessa perspetiva, fossemos às nossas raízes ribatejanas que, julgamos, é aquilo que podemos, de uma forma diferenciada, oferecer a quem nos visita, além de ter o efeito, que também sabemos que tem, de estimular as pessoas da nossa terra a irem ao nosso evento”, acrescentou o autarca.

Por tudo isto, Pedro Ribeiro considera que “o balanço que a Câmara faz, de uma forma geral, é positivo. O feedback que as pessoas nos fizeram chegar foi que há muitos anos que não viam a Feira dos Santos com tanta gente”.

Mais artigos
1 De 84

Igual balanço fazem os expositores, que destacam a grande afluência de público ao certame.

No que respeita a melhorias, destaque para a necessidade de melhorar e ordenar o parque automóvel, melhorar a fixação das alcatifas, mais caixotes do lixo, ponderar a possibilidade de colocação de uma bancada junto ao picadeiro, controlo do som, melhoria dos sistemas de extração de fumos e de esgotos, a implementação de pontos de água no interior do Pavilhão, a criação de uma publicação da Feira, ou a colocação de uma caixa Multibanco no local, entre outras.

Numa altura em que já arrancaram os trabalhos para a Feira dos Santos e ExpoCartaxo 2017, já estão no terreno “obras em que todas as estruturas de fibrocimento das tasquinhas, dos bares, estão a ser substituídas. Queremos lançar, também, a questão, que é uma das principais, que há muito, anos está por resolver, que é a das condições sanitárias, ao nível das casas-de-banho, de dar condições sanitárias diferentes a quem se desloca à nossa Feira” e, “se ainda houver algum dinheiro, melhorar as condições do terrado”, aproveitando as obras de requalificação da Rua Professor Manuel Bernardo das Neves, disse Pedro Ribeiro.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.