Exposição “Crianças no Mundo com Direitos” em Santarém

 

A Exposição “Crianças no Mundo com Direitos” foi inaugurada no passado dia 4 de novembro, no W Shopping, em Santarém com o objetivo de divulgar a forma como os Direitos da Criança são implementados, debatidos e refletidos em vários países do Mundo.

Durante a inauguração desta iniciativa, organizada pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Santarém, Susana Pita Soares, vereadora da Câmara Municipal de Santarém, enalteceu e agradeceu o trabalho que esta comissão tem feito.

Esta exposição, concebida pelo Instituto de Apoio à Criança (IAC), pretende informar e consciencializar jovens, professores e pais de que a concretização de uma “nova cultura” da criança deve ser um objetivo e responsabilidade de todos, alertando sobre o muito que ainda falta fazer em torno dos Direitos da Criança e qual o contributo que cada um pode dar.

Desta forma, a exposição foi construída pelos jovens e para os jovens, tendo estado envolvidos ativamente na sua construção crianças e jovens de várias escolas do país, quer na elaboração dos conteúdos – que refletem as suas preocupações e lhes dá voz como atores participantes na sociedade – quer na sua conceção gráfica que é da responsabilidade dos alunos de Design Gráfico da Escola Profissional de Imagem.

A mostra é composta por 34 painéis de grande impacto visual sendo que os primeiros dezassete descrevem o contexto social, económico e político de países como Moçambique, Sérvia, Guiné, Serra Leoa, entre outros, verificando-se que, mesmo no meio de grandes perturbações políticas e sociais, registam-se experiências aliciantes que mostram como os Direitos da Criança podem ser postos em prática, desde o nível nacional até ao nível local, onde escolas, organizações e pessoas fizeram dos Direitos da Criança uma prioridade.

Mais artigos
1 De 13

A exposição vai estar patente até dia 20 de novembro, dia em que se assinala mais um aniversário sobre a Convenção dos Direitos da Criança, a qual tem como meta incentivar os países membros a implementarem o desenvolvimento pleno da personalidade das suas crianças, favorecendo o seu crescimento em ambiente familiar, em clima de felicidade, amor e compreensão, preparando-as para viverem uma vida individual em sociedade e serem educadas no espírito dos ideais proclamados na Carta das Nações Unidas, em espírito de paz, dignidade, tolerância, liberdade, igualdade e solidariedade.

A Convenção articula todos os direitos civis, políticos, culturais, sociais e económicos das crianças.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.