Frutos secos são reis do outono

 

Entrámos na época dos frutos secos. Aproveite e adicione amêndoas e nozes nas suas refeições ou leve-as para o trabalho, para comer a meio da manhã ou da tarde.

Os frutos secos são uma ótima adição a uma alimentação saudável, desde que não se exagere nas quantidades ingeridas. Altamente nutritivos, pela presença de proteínas, vitaminas e minerais, as amêndoas, nozes, avelãs, cajus, entre outros, trazem inúmeros benefícios à saúde, também pela sua gordura boa.

Podem ser comidos sozinhos, como petisco ou entre refeições, enquanto snack, mas a sua adição em culinária é mais do que usada nos dias de hoje, não só como adorno dos pratos, mas também como um excelente aliado em termos de textura e sabor. Nos dias que correm, em que há vários alimentos debaixo de mira devido aos seus malefícios, quando ingeridos em excesso, os frutos secos pode ser um bom aliado da sua alimentação.

Os frutos secos ainda contêm 80 por cento de gordura, mas são considerados um alimento denso em nutrientes. O que faz com que do ponto de vista nutricional, sejam alimentos saudáveis, porque a sua gordura não é monoinsaturada, ou seja, é uma gordura boa e essencial, que aumenta as lipoproteínas, o bom colesterol e não os níveis de mau colesterol.

Estes frutos têm uma quantidade extraordinária de vitaminas e minerais – quantidades que dependem do tipo de fruto. Estas incluem vitamina B1, B5, B9, B2, ácido nicotínico, vitamina E, B6, ferro, zinco, magnésio, fósforo, selénio e cobre. São ricos em ómega 3, pertencente ao grupo dos ácidos gordos essenciais polinsaturados, elemento essencial para a saúde humana, acima de tudo para o bom funcionamento do cérebro. Os especialistas referem ainda que a sua ingestão deficitária pode afetar a visão, a aprendizagem, a coordenação e o humor, podendo mesmo ser um motivo para problemas de depressão.

Mais artigos
1 De 34

Os ácidos gordos ómega 3 são ainda influentes na coagulação sanguínea, proporcionando uma maior fluidez do sangue, daí o seu efeito positivo ao nível das doenças cardiovasculares. E, apesar de não diminuírem os níveis de colesterol, baixam os triglicéridos, um problema frequente entre as mulheres de meia-idade.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.