Girabola é o ponto de encontro para famílias felizes no Cartaxo

O Girabola oferece num espaço amplo, confortável e acolhedor, um playcenter para crianças dos três aos 12 anos, uma cafetaria, uma sala Snoezelen, apoio psicopedagógico, aulas de grupo e workshops

9.743

O Cartaxo tem um novo espaço para toda a família. A ideia é que “o nosso espaço seja mesmo uma resposta tudo e para todos, em família”, define Adriana Martinho, responsável pelo Girabola, que concebeu esta ideia com o irmão Hugo Martinho, responsável pela área financeira. No fundo, o que ambos pretendem é que este seja um “ponto de encontro para famílias felizes”.

O Girabola oferece num espaço amplo, confortável e acolhedor, com um playcenter para crianças dos três aos 12 anos, uma cafetaria, uma sala Snoezelen, apoio psicopedagógico, aulas de grupo e workshops. E tem como áreas de intervenção a terapia da fala com Filipa Vieira; terapia ocupacional com Catarina Santos; psicomotricidade e reabilitação motora com Mariana Gomes; Psicologia com Filipa Galinha; Psicoterapia e formação Snoezelen com Sofia Costa; Nutrição com Tânia Mercachita; estimulação cognitiva e sensorial com Adriana Martinho, apoiada por Joana Campos, que é também responsável pela área do playcenter, onde também a Bela Violante, que estará na receção e na cafetaria, apoiará nas brincadeiras com as crianças.

Este é um espaço que faltava no Cartaxo, sem dúvida. A sala de Snoezelen faz muita falta, mais ainda integrada num espaço multidisciplinar com este

Hugo Martinho


Sala Snoezelen
Este é, sem dúvida, a grande aposta deste novo espaço. O Conceito da sala de Snoezelen proporciona conforto, através do uso de estímulos controlados, e oferece uma grande quantidade de estímulos sensoriais, que podem ser usados de forma individual ou combinada dos efeitos da música, notas, sons, luz e estimulação táctil. O ambiente que proporciona é seguro e não ameaçador, promovendo o auto-controlo, autonomia, descoberta e exploração, bem como efeitos terapêuticos e pedagógicos positivos. “Este é um espaço que faltava no Cartaxo, sem dúvida. A sala de Snoezelen faz muita falta, mais ainda integrada num espaço multidisciplinar com este”, afirma Hugo Martinho.

Nesta sala há projeções na parede, coluna de estimulação vibratória, cama de água com uma coluna música e um estímulo vibratório, fibras óticas para o estímulo visual, um painel interativo e um tapete 3D, ambos facilitadores no trabalho do autismo, assim como o lego relaxante com estímulos visuais. Foi lá que encontrámos o pequeno Ricardo, com espectro do autismo, que ali estava com a família a conhecer o espaço, quis experimentar tudo na sala de Snoezelen e estava a gostar muito, assim como os pais que têm aqui um espaço diferente e adaptado às necessidades do filho.

vamos propor um programa a nível lúdico, com uma estimulação visual e auditiva, com umas músicas, jogos de cor e de luzes e fazer ali umas brincadeiras em grupos de cinco crianças

Adriana Martinho

Algumas das áreas de intervenção em ambiente Snoezelen são: a psicoterapia, dirigida a adolescentes, adultos e seniores com problemas de ansiedade, pânico, dor crónica e luto; a intervenção terapêutica Snoezelen, dirigida a crianças, adolescentes e adultos; a intervenção individual e familiar, em casos de depressão, suicídio, comportamentos de oposição, transtornos de personalidade, insucesso escolar.

Mas este é também um ambiente propício a atividades extracurriculares de estimulação sensorial e cognitiva dirigida a escolas, colégios e instituições, em que “vamos propor um programa a nível lúdico, com uma estimulação visual e auditiva, com umas músicas, jogos de cor e de luzes e fazer ali umas brincadeiras em grupos de cinco crianças”, diz Adriana, explicando que esta sala “tem um objetivo lúdico (de estimulação visual e auditiva) e um objetivo terapêutico, como a terapia da fala, terapia ocupacional, terapia psicomotora, acaba por ser um ambiente facilitador que promove respostas de forma mais rápida”.

Para usufruir desta sala será sempre feito um diagnóstico das necessidade do utente para definir o objetivo. Para tal, “convém haver marcação prévia, para se fazer uma pré avaliação e ficar a saber o que é que se pretende”, lembra Adriana que adianta que “o aluguer da sala depende sempre da sessão, mas os preços serão acessíveis a todos”.

A sala de Snoezelen é uma forma de terapia inovadora e fundamental, reduzindo os níveis de ansiedade, permite à pessoa percecionar melhor os seus sentimentos e pensamentos e trabalhá-los de uma forma mais prática com o terapeuta, podendo, num curto espaço de tempo, mudar o seu comportamento e isso trazer o bem-estar à sua vida

Sofia Costa

Sofia Costa participa na fase de diagnóstico e levantamento das necessidades sensoriais existentes ao nível do espectro do autismo, estando ainda, enquanto psicoterapeuta, ligada às questões da ansiedade, depressão, pânico, predisposição suicida, onde o distrito de Santarém tem uma taxa elevada, em particular Vila Chã. A psicoterapeuta considera a sala de Snoezelen “uma forma de terapia inovadora e fundamental, reduzindo os níveis de ansiedade, permite à pessoa percecionar melhor os seus sentimentos e pensamentos e trabalhá-los de uma forma mais prática com o terapeuta, podendo, num curto espaço de tempo, mudar o seu comportamento e isso trazer o bem-estar à sua vida, reduzindo os períodos de ocorrência de depressão”. Sofia Costa explica que “nunca é um plano de intervenção imposto, mas articulado em função das necessidades e intenções e predisposição das pessoas”, onde “vão sendo criados momento de interação sem que o utente em causa perceba que existem objetivos por detrás a trabalhar, mas indo sempre ao encontro do que são os seus interesses e promoção do seu bem-estar. Por isso é obrigatoriamente necessário existir sempre um ambiente de relaxamento e de bem-estar para que a integração da informação que está a ser transmitida dentro deste espaço decorra da melhor forma e de uma forma mais consolidada”.

este espaço chegou como um grande recurso aqui para esta zona do Cartaxo e não só. Todo o ambiente e toda a equipa de técnicos que se está a criar será uma mais-valia para toda a população

Filipa Vieira

Sofia Costa, tal como todas as restantes colaboradoras está “muito contente” com este novo espaço de bem-estar. Para Filipa Vieira, terapeuta da fala, “este espaço chegou como um grande recurso aqui para esta zona do Cartaxo e não só. Todo o ambiente e toda a equipa de técnicos que se está a criar será uma mais-valia para toda a população. Existe uma grande expetativa para este espaço e para todos os recursos físicos que nele existem e uma forma também de trabalharmos em equipa, porque nós acreditamos que é assim que conseguimos fazer um melhor trabalho pela população”.

Leia Também  Polícia detém jovens por posse de droga no Cartaxo

A psicomotricista Mariana Silva também reconhece as grandes potencialidades deste espaço no seu trabalho, que passa pelas questões do equilíbrio, do fortalecimento e até do relaxamento, referindo que “a população não tem ainda noção das suas necessidades nem conhecimento destas terapias tão benéficas e que podem servir, em muitos casos, como um complemento a outras terapias”. Experiente no trabalho “a nível da infância e da adolescência com imunodeficiência (muito na base da relação, da comunicação) agora estou, há cerca de um ano, a trabalhar com idosos”, reconhecendo os benefícios da sala de Snoezelen, “que traz imensos benefícios a nível da estimulação cognitiva e sensorial, nomeadamente nos caso de Alzheimer, em que a estimulação auditiva e visual vai transportá-los para momentos passados, muito mais rapidamente do que na terapia em gabinete”.


Espaço criança e família
Aqui as famílias podem partilhar o espaço: enquanto as crianças brincam, os pais conversam com amigos, enquanto tomam um café, ou aproveitam para fazer a aula de ginástica, vão a uma consulta com o avô ou o irmão ou, tão simplesmente, saem para fazer umas compras e os filhos ali podem ficar a brincar. A Girabola existe também para “promover estes momentos num espaço confortável e agradável a todos”, explica Adriana, referindo que no playcenter, que conta, entre outros espaços de brincadeira, uma piscina de bolas coloridas e o playground, cujo serviço é cobrado à hora, “porque o nosso objetivo também é que não exceda as três horas, é mesmo para situações pontuais, em que a mãe ou o pai estão na aula de ginástica, vêm a uma consulta com o irmão mais velho ou precisam de ir às compras e as crianças podem ficar aqui a brincar durante a sua ausência”, explica Adriana.

Faz muita falta um espaço de partilha como este, onde nós consigamos conciliar aqui as atividades de todos e para todos. E faz muita falta o apoio aos pais, que muitas vezes sentem dificuldade na educação dos filhos, nomeadamente no aproveitamento do pouco tempo que têm juntos. Queremos ajudar os pais a gerir melhor esse tempo, aplicar mais a qualidade e as boas técnicas

Marta Simões

Marta Simões é a responsável pelas aulas de Nirvana Fitness (uma combinação de pilates, Yoga, fitness e body and mind) e pela área de mindfulness (atenção plena, estar consciente do que se passa à nossa volta, das emoções, do nosso corpo), onde ajuda as pessoas a “aprender a gerir a mente e as emoções”, promovendo o bem-estar e evitando a ansiedade e o stresse. “Faz muita falta um espaço de partilha como este, onde nós consigamos conciliar aqui as atividades de todos e para todos. E faz muita falta o apoio aos pais, que muitas vezes sentem dificuldade na educação dos filhos, nomeadamente no aproveitamento do pouco tempo que têm juntos. Queremos ajudar os pais a gerir melhor esse tempo, aplicar mais a qualidade e as boas técnicas, porque há pequenas coisas que fazem a diferença, através do mindfulness”, conta Marta, também responsável pela variedade de snacks, sumos e batidos saudáveis que encontra na cafetaria, onde também pode beber um café e relaxar um pouco, num ambiente confortável e acolhedor.

“Vamos ter workshops já a decorrer neste mês de julho, na área da estimulação sensorial com Sofia Costa – Psicoterapia e formação Snoezelen – sobre a importância da estimulação sensorial e de Snoezelen nas necessidades educativas especiais, na demência e na importância da comunicação e da relação, em crianças com autismo. Em setembro haverá mais formações e mais completas, todas elas certificadas pela DGERT, explica Adriana, acrescentando que “vamos investir muito na área da formação, não só para profissionais mas também para as famílias”.

é um espaço que fazia falta no Cartaxo, que foi pensado com muito amor. Foi um grande investimento emocional e de capital, mas “a terra precisava disto

Adriana Martinho

“Otimista por natureza e apaixonada por esta área”, Adriana acredita que este “é um espaço que fazia falta no Cartaxo, que foi pensado com muito amor e inspirado na minha vida, tenho dois filhos pequenos e sei que muitas vezes é difícil conseguir tirar uma hora ou menos para ir ao cabeleireiro ou fazer ginástica, por exemplo. Foi um grande investimento emocional e de capital, mas “a terra precisava disto”. O irmão, Hugo não considera este um investimento arriscado, “porque não há este tipo de soluções nas redondezas, nem ao preço das que existem em Lisboa. Oferecemos variadíssimas soluções a nível de terapias e também a nível lúdico, tudo concentrado num só espaço. E isso não existe aqui na região e é uma mais valia para nós, mas também para quem queira utilizar os nossos serviços”, garante.

As portas do Girabola estão abertas a todos, de terça a domingo, das 10 da manhã às 20h, desde o passado dia 7 de julho. Apareça e fique a conhecer, por dentro, todo o espaço. Ali, na Rua José Ribeiro da Costa, 64, no Cartaxo, vai encontrar respostas que lhe vão proporcionar, a si e aos seus, uma vida melhor.

Pode gostar também