Já beijou alguém hoje?

Hoje, dia 13 de abril, comemora-se o Dia do Beijo

A data tem por objetivo comemorar o ato de beijar e mostrar os benefícios da sua prática. O beijo é um ato comum em várias sociedades, seja como forma de cumprimentar ou saudar alguém ou de demonstrar amor e carinho por outra pessoa.

Acredita-se que se celebrou a data pela primeira vez a 13 de abril de 1882.

Beijar faz bem à saúde, tanto a nível emocional como físico. Senão vejamos:

  • Beijar emagrece – queimamos calorias enquanto beijamos. Sabia que, quando beija com língua, por exemplo, usa 34 músculos e poderá queimar cerca de 26 calorias por minuto?
  • Beijar alivia o stresse – o ato é um ótimo aliado da tranquilidade e do relaxamento. Quantas vezes não bastou um simples beijo para acalmar?
  • Beijar promove o bem estar – quando beijamos o batimento cardíaco aumenta e consequentemente a oxigenação das células é maior, melhorando as funções circulatórias do organismo.

Mas existem vários tipos de beijo. Os apaixonados trocam beijos na boca, os amigos beijam na face… Existem, ainda, os beijos na mão, ato cavalheiresco que pretende mostrar respeito e admiração, ou os beijos na testa, geralmente dados às crianças em forma de bênção, mas também aos amados, como forma de demonstrar respeito.

Mais artigos
1 De 6

E quem não se lembra de alguns beijos famosos, como o “Beijo” de Gustav Klimt, o beijo de Judas, o beijo de “A Dama e o Vagabundo”, ou o beijo de “Titanic”?

Curiosidades

O beijo mais longo do mundo foi dado em 2013 por Ekkachai Tiranarat e Laksana Tiranarat. Este casal tailandês deu um beijo de 58 horas, 35 minutos e 58 segundos, entrando para o Guinness World of Records.

O beijo é mais poderoso do que a morfina. Quer isto dizer que, quando beija, o corpo liberta endorfinas que são 200 vezes mais poderosas do que os efeitos da morfina.

Os beijos à esquimó são um mito. Os esquimós não esfregam os narizes em vez de se beijarem. É apenas um mito (vá, dos fofinhos).

Em alguns locais é ilegal beijar-se, sendo mesmo um crime punível por lei.

Beijar traz bactérias. Num beijo, pode passar 278 tipos de bactérias e se for longo o suficiente, pode acabar com 10 milhões de bactérias no corpo. Mas o que é isso para nós, que transportamos naturalmente milhões de bactérias no corpo?

A verdade é que não se sabe ao certo exatamente quando ou como ocorreu o primeiro beijo da história, mas as evidências mais antigas na literatura são atribuídas a textos indianos, que datam de 2500 a.C.

Entre os persas, na Antiguidade, os homens trocavam beijos na boca, mas só entre elementos da mesma classe. Se um dos homens fosse considerado hierarquicamente inferior, o beijo deveria ser dado no rosto. Na Grécia Antiga, só era permitidos beijos na boca entre pais e filhos, irmãos ou amigos muito próximos.

Antigamente, na Escócia, o padre beijava os lábios da noiva no final da cerimónia de casamento. Dizia-se que a felicidade conjugal dependia dessa bênção. Na festa, a noiva deveria circular entre os convidados e beijar todos os homens na boca, que em troca lhe davam dinheiro.

Na Renascença, o beijo na boca era uma forma de saudação muito comum. Na Inglaterra, ao chegar na casa de alguém, o visitante beijava o anfitrião, a sua mulher, todos os filhos e até mesmo os animais de estimação.

Em 1439, o rei Henrique VI proibiu os beijos na Inglaterra para evitar a proliferação de doenças. Oliver Cromwell, no século XVII, proibiu que fossem dados beijos aos domingos na Inglaterra, com os infratores a serem condenados à prisão. Em 1909, um grupo de americanos que consideravam o contato dos lábios prejudicial à saúde criou a Liga Antibeijo.

E você, já beijou alguém hoje?

Pode gostar também
Comentários
Loading...