João Oliveira eleito presidente da JSD distrital

João Diniz de Oliveira, natural do Cartaxo, foi eleito presidente da Comissão Política Distrital da JSD, no IV Congresso Distrital da Juventude Social Democrata de Santarém que decorreu em Tomar, no passado sábado, 16 de dezembro.

João Oliveira foi eleito presidente da Comissão Política Distrital da JSD e Luís Serras Sousa, de Ourém, como novo presidente da Mesa do Congresso, ambos com 88 por cento dos votos.

A Lista A – “Por Ti, Por Santarém”, foi a única a apresentar-se ao ato eleitoral, integrando na sua composição militantes de 19 das 21 concelhias da JSD do distrito de Santarém.

Da secção concelhia do Cartaxo nota ainda para a nomeação de David Estêvão (Valada) enquanto Coordenador Gabinete de Estudos da JSD Distrital de Santarém. Já Bruno Galaio (Pontével) fica no Gabinete de Comunicação e Informação e Carolina Vergas (Cartaxo) no Gabinete do Ensino Básico e Secundário. Esta representação, diz João Oliveira, “revela o reconhecimento pelo trabalho desenvolvido pela JSD Cartaxo ao longo dos últimos anos”.

“O desafio a que nos propomos para os próximos dois anos representa uma oportunidade de contribuirmos enquanto atores principais num novo fio condutor para a nossa JSD Distrital de Santarém. De sermos capazes de nos afirmar no desempenho dos órgãos para os quais fomos eleitos, de participar ativamente na construção do futuro da nossa comunidade ou de sermos o travão quando o mesmo esteja colocado em causa”, referiu o agora representante máximo dos mais de 1500 jovens militantes sociais democratas do distrito de Santarém, João Oliveira.

Em comunicado, João Oliveira refere que “as prioridades da nova liderança da distrital da JSD passam pela reestruturação da sua organização interna, pela capacitação dos seus quadros e pela realização de um conjunto alargado de atividades e produção política que siga de encontro aos interesses e ambições de todos aqueles a que a estrutura se propõe representar”.

Ler
1 De 534

Dos pontos indicados na Moção de Estratégia Global aprovada propõe-se ainda medidas como:

Uma mais existente fiscalização e penalização de entidades poluidoras, partindo de pressuposto a gravíssima situação ambiental que afeta atualmente os Rios Tejo e Alviela; o avanço imediato da construção das Residências na Escola Superior de Desporto de Rio Maior; a criação de uma entidade distrital promotora do turismo da região; a reformulação dos programas de incentivo ao emprego jovem que balizam neste momento uma política de baixos salários para os jovens vindos do Ensino Profissional e Superior em Portugal; o acompanhamento das Escolas Profissionais e Universidades durante o período inicial da carreira dos alunos finalistas até ao 1º Emprego; a reforma do sistema político e eleitoral em Portugal.

Ainda segundo o comunicado, deste congresso resultou ainda a aprovação de quatro moções sectoriais, que discutiram as consequências da poluição existente atualmente no rio Tejo, a calamidade dos incêndios florestais, os indícios de nepotismo e favorecimentos familiares em órgãos e instituições públicas ou as falhas no funcionamento das CCDR enquanto meios de desenvolvimento económico local.

Pode gostar também