Jovens do Cartaxo recebidos hoje na Assembleia da República

Jovens do Cartaxo, em representação dos alunos do projeto “Vamos Cuidar do Planeta”, estiveram esta quinta-feira, 1 de julho, na Assembleia da República para entregar a Carta de Corresponsabilização dos Jovens e Manifesto Político, na qual estão refletidas as preocupações ambientas de mais de 3 600 alunos do ensino básico, fruto de um trabalho exaustivo durante o ano letivo 2020/2021.

Esta carta, que foi elaborada num processo de participação colaborativa entre os delegados à Conferência Nacional “Vamos Cuidar do Planeta”, foi entregue a deputados do PAN por dois alunos de dois dos projetos que participaram na Conferência Nacional de Jovens, das escolas EB 2/3 Marcelino Mesquita do Cartaxo, com o tema ‘Ajuda reciclando: colocação de ecopontos no recinto escolar e reutilização de Materiais’, e a escola EB 2/3 de Alcanede e 3B 2/3 D. Manuel de Pernes, com o tema ‘Javalis na região – praga ou oportunidade?’, que foram acompanhados pelos professores que os auxiliaram na elaboração do seu projeto e do presidente da Associação Portuguesa de Educação Ambiental (ASPEA), Joaquim Ramos Pinto, e a Gestora de Projeto “Vamos Cuidar do Planeta”, Carolina Varela.

A Carta de Corresponsabilização e Manifesto Político é o resultado do trabalho de um grupo muito alargado de jovens que, em conjunto e distribuídos pelas diferentes escolas, trabalharam na exploração da reutilização e eficiência dos recursos disponíveis, para irem sempre ao encontro de um comportamento ambientalmente responsável e socialmente justo. Este documento pretende assumir aquilo a que estes jovens se comprometem e o que exigem dos representantes políticos e instituições, para que sejam definidas políticas e encontradas práticas com mais rapidez e eficiência, perante a crise ambiental que atravessamos.

Esta receção teve como momentos altos, em primeiro lugar, a apresentação dos projetos das escolas presentes, entrega e apresentação da Carta e, como momento final, uma palavra dos deputados do PAN sobre o seguimento que esperam dar aos projetos e apelos deixados pelos jovens, e quais as iniciativas legislativas contam poder apresentar.

O presidente da ASPEA, Joaquim Ramos Pinto, assume que a entrega presencial da Carta na Assembleia da República é um momento muito importante para estes jovens em idade escolar, que podem assim sentir-se realmente parte integrante da solução. “O nosso objetivo enquanto associação de Educação Ambiental, e especialmente com este projeto, é o de facilitar o alcance destes jovens ao diálogo e acesso ao espaço político, para que sendo eles a voz do futuro, devem ser considerados, também, a voz do presente, e se possam dotar de ferramentas que lhes permitam desde já fomentar a sua consciência ambiental a atitude cívica nas respostas às soluções para o enfrentamento da crise ambiental em geral e da crise climática em particular.”

Pode gostar também