JSD Cartaxo apresenta contributos para Orçamento Municipal

Documento propõe incentivos à habitação, mobilidade, desporto e cultura

Esta segunda-feira, a Juventude Social Democrata do Cartaxo entregou um documento na Câmara Municipal do Cartaxo onde transmitiu as suas preocupações sobre o Orçamento Municipal para 2019.

“Este Orçamento não espelha um esforço estratégico de atrair investimento para o Concelho do Cartaxo, nem constitui um convite aos jovens para cá permanecerem e desenvolverem os seus projetos de vida”, pode ler-se na primeira página do documento onde a JSD apresentou contributos para o incentivo à habitação, mobilidade, desporto e cultura.

Em relação ao incentivo à habitação, a JSD Cartaxo sugere que o património imobiliário que seja recuperado possa ser registado gratuitamente, “procurando assim que as pessoas se instalem e construam o seu projeto de vida no Cartaxo”.

“A oferta de transporte público no nosso concelho ainda tem um longo caminho a percorrer. É imperativo que o TUC passe nas freguesias e ligue as pessoas à rede rodoviária e às estações de comboio. A passagem do TUC na Zona Industrial de Vila Chã é insuficiente, é possível fazer-se mais neste domínio”, afirma o secretário-geral da JSD, David Estêvão, justificando uma das medidas propostas no documento, no âmbito da mobilidade no concelho.

Eduarda Cardoso, vice-presidente da JSD, considera que “a cultura está direcionada para uma faixa etária mais avançada, o que se comprovou com a confusão gerada entre a organização do MetalFest e a vereadora da Cultura, Elvira Tristão. É uma preocupação da JSD Cartaxo a criação de condições para uma oferta cultural mais jovem”. A estrutura apresentou como uma das soluções, a cabimentar em orçamento, a promoção de um festival de arte urbana.

Para o Desporto a JSD volta a sugerir um torneio interfreguesias. “Existem muitos clubes locais com dificuldades financeiras, faltam pessoas para jogar e as coletividades desportivas têm campos que não são rentabilizados. Um torneio interfreguesias poderia ajudar a solucionar este problema, há que a cabimentar em orçamento”, considera João Pato, coordenador do Núcleo de Estudantes Sociais Democratas do Cartaxo.

Mais artigos
1 De 529

No documento apresentado na Câmara Municipal, a JSD Cartaxo apresentou ainda algumas considerações políticas sobre a estratégia financeira que o município deve adotar, deixando expresso que é necessário canalizar a folga orçamental existente para atrair investimento para o Cartaxo e “parar a sangria de empresas para os concelhos vizinhos”. “O Município do Cartaxo foi vítima da Gestão Socialista ao longo dos anos, como tal, está debilitado financeiramente mas isso não pode servir de desculpa pois, se a divida existe, o dinheiro teve que ser gasto em algum lado”, conclui Bruno Galaio, presidente da JSD Cartaxo.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.