Luísa e Mário Jordão – Um casal seguro

 

Não é possível falar da ViaSegura sem falar dos responsáveis da empresa, o casal Luísa e Mário Jordão e, sobretudo, sem referir que é a personalidade de ambos que se reflete na forma como a empresa recebe os seus clientes e se relaciona com o mercado.

via segura

Empresa familiar, a ViaSegura é uma mediadora de seguros que tem as suas origens nos anos 60 do século passado. Mário Jordão recua no tempo e recorda que já o seu avô trabalhava na mediação de seguros, atividade que o seu pai também seguiu. “Quando o meu avô faleceu a minha avó foi obrigada a segurar o negócio até o meu pai sair da tropa. Depois foram os dois que continuaram com a atividade. Lembro-me de, em pequeno, já começar a ir para o escritório e estar em contato com tudo o que lá se fazia. Era adolescente e usava o Spectrum para fazer os cálculos dos acidentes de trabalho. O meu pai sempre me tentou encaminhar para os seguros tanto que, aos 19 anos, comecei a trabalhar numa companhia, nessa época era a Real”, conta-nos.
Mário sempre trabalhou em empresas de seguros fora da casa materna. Foi comercial em várias seguradoras e assim continuou mesmo depois de casar com Luísa que, depois de estar um ano no Cartaxo sem trabalhar, foi convidada pelo sogro para começar “a fazer um part-time”, e dar-lhe uma ajuda no escritório. A “ajuda” dura até hoje. Luísa Jordão que tinha sido secretária de administração de uma empresa, em Lisboa, recorda que na altura ficou “um pouco em pânico”, porque se viu obrigada a organizar tudo o que existia acumulado, ao longo dos anos. Mas o sogro deu-lhe carta-branca. E, ao fim de um ano deixou-lhe, como ela própria diz, “o menino nas mãos”. “O meu sogro há muito que se queria afastar e sentiu que as coisas estavam entregues. Foi uma época de muito trabalho, não havia a organização que há hoje. Tínhamos de fazer contas à mão. Lembro-me de fazer cálculos do seguro automóvel à mão. Só nos anos 90 é que a Zurich instalou o primeiro terminal ligado à companhia. Foi uma inovação muito grande. No entanto, apesar de trabalhoso era tudo mais simples de fazer. Hoje, apesar da tecnologia tudo é mais complicado”, garante. Mário Jordão concorda, e lembra que “hoje há mais exigência. Não só no funcionamento, como os próprios clientes estão mais exigentes. E ainda bem que assim é”, remata.
O ano 2000 marca uma nova etapa com a criação da empresa atual, a ViaSegura. “O meu irmão e a Luísa eram os sócios e eu continuava a trabalhar fora porque sempre achei que era mais seguro. Se alguma coisa corresse mal, de um lado tínhamos onde nos agarrarmos”, conta Mário Jordão. Para alterar este estado de coisas contribuíram vários fatores. Primeiro, o nascimento dos filhos, Henrique e Matilde, e depois o facto de Mário estar a trabalhar em Torres Vedras e o desgaste de muitas horas de estrada, diariamente, começar a fazer-se sentir. Decidem então, em 2006, que era hora de juntar esforços e seguirem ambos com o projeto. O irmão de Mário cedeu a sua quota na empresa, que só detinha por impossibilidade de Mário, até essa data. Luísa realça que “este foi um passo positivo que, na época, foi dado também por outros colegas do Mário, comerciais de companhias de seguros. Houve muitos que saíram das companhias para vir para a mediação.”
Numa empresa com esta história e tradição familiar não podem deixar de haver datas marcantes. A data seguinte é o ano de 2009, quando decidem, com um forte incentivo da companhia que representam, a Zurich, comprar uma carteira de seguros aqui do Cartaxo. “Aproveitámos a oportunidade e fizemos essa aposta”, lembra Mário Jordão. “Nessa altura mudámos para o espaço onde eles estavam. Nós estávamos na Rua Batalhoz, que era mais bem localizada, mas era num primeiro andar e mudámos para ao pé do mercado, para uma loja. Fazia mais sentido que os nossos clientes nos seguissem do que fazer com que os novos clientes mudassem de localização”.

mario e luisa jordao
É aqui que se torna obrigatório perguntar como é que o casal lida com estes anos todos de trabalho em comum. Tem sido difícil? “Não”, respondem os dois. “Não podemos estar sempre de acordo, mas isso é natural, acontece em todas as empresas e não tem a ver com o facto das pessoas serem casadas ou não”, diz Mário. Para ambos o segredo está, conforme garante Luísa, “em não levar trabalho para casa”. O que ainda não conseguiram contornar foi arranjar maneira de fazer férias juntos. “Pois não”, diz Luísa Jordão a rir. “Um de nós vai uma semana com os miúdos, o outro vai na semana a seguir e fazemos juntos um fim de semana. Talvez para o próximo ano seja possível”. O segredo desta hipótese está na Carla Santos, a funcionária que, há dois anos, contrataram para os escritórios da empresa. Uma contratação inevitável para lhes dar alguma folga, numa época em que a empresa está num patamar onde é impossível duas pessoas sozinhas darem conta do recado. “Quando contratámos a Carla ela estava grávida de cinco meses. Não quisemos saber. Contratámo-la na mesma. Trabalhou até à altura do parto e depois voltou. Pode ser que, graças a ela, para o ano, consigamos tirar uns dias de férias”, diz-nos Luísa.
A última aventura da ViaSegura foi a instalação da empresa, em 2014, no novo escritório da empresa, na Av. João de Deus. Além de um espaço mais amplo houve um ganho em visibilidade. A mesma visibilidade que o casal sempre procura dar ao seu trabalho, com participações em certames que se realizam no concelho, sobretudo na Festa do Vinho. Mário Jordão explica que “a Zurich tem produtos vocacionados para a produção, na área do vinho e do azeite, e fazemos questão de continuar a estar presentes na festa. Sentimos que os clientes já esperam encontrar-nos lá”. Por sentirem “que houve uma mudança de conceito” vão também estar presentes, este ano, na ExpoCartaxo. “Parece-nos que vai haver maior interação entre empresas do concelho. Vai haver uma casa global, construída com participação de empresas locais, e nós vamos fornecer os diversos seguros: de crédito, de habitação e à construção”.

 


 

Pode gostar também
Comentários
Loading...