Médicos 2.0

Rafael Teixeira | Rafael Teixeira

Quando todo o tempo conta
As recentes semanas mostraram-nos como é exigido à nossa sociedade que responda em tempo útil e com uma eficiência e eficácia a toda a prova. Numa área particularmente sensível, como é a saúde das pessoas. A utilização de tecnologia é massiva nestas situações, quer ao nível da comunicação entre as diversas entidades (privadas e públicas, centrais e locais), quer à qualidade da informação que é trocada, processada e analisada. Não podem morrer pessoas devido a um erros nessas áreas. E, aparentemente, tal não acontece (ou é uma percentagem mínima); outros erros acontecem mas têm quase sempre origem humana.
Posto isto, a utilização de tecnologia para tratamento de pessoas é, de facto, algo comum.
Existem no entanto aplicação óbvias que não deixam de surpreender, pela sua eficiência e eficácia. https://www.youtube.com/watch?v=y-rEI4bezWc

Telemedicina
Portugal tem estado, nos últimos 20 anos, a estudar e a utilizar a Telemedicina regularmente.
Serviços como a Saúde24 possibilitam um diagnóstico e uma intervenção inicial que podem ajudar em situações em que a rapidez e certezas das ações são fundamentais.
No entanto, como de médico e de louco, cada um tem um pouco, a utilização de novos e inovadores meios de monitorização vai, com certeza, dar um pulo na lista das utilizações dos smartphones.
As aplicações de monitorização da condição física das pessoas estão em franco crescimento, tendo a banalização dos medidores de performance (corrida, ciclismo, etc.) aberto a porta para que um tipo de aplicações mais específicas chegue igualmente ao público comum.
Estaremos preparados? Iremos trocar o toque frio do estetoscópio pelo pulsar da app?

Pode gostar também

Comentários estão fechados.