“Não vamos ter as piscinas tão depressa!”

A afirmação é do presidente da Câmara do Cartaxo, referindo-se ao encerramento das piscinas cobertas, devido ao estado de degradação daquele equipamento municipal.

Recordamos que a Câmara Municipal encerrou as piscinas municipais cobertas, no início de março, após terem sido detetadas várias roturas nas tubagens de circulação da água que não permitiam assegurar a temperatura e a qualidade da água, de acordo com as normas impostas pela Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo.

Na sequência destes danos nas tubagens e filtros, que incapacitam a temperatura e qualidade da água adequada, o município iniciou uma avaliação detalhada ao equipamento municipal, encontrando problemas a vários níveis.

Em reunião de Câmara, João Heitor lembrou que houve um investimento de cerca de 20 mil euros nas piscinas, em 2014, e que agora “temos a necessidade de fazer um investimento muito maior, estamos a falar de centenas de milhares de euros para recuperar as bombas das piscinas, todo o sistema de tratamento de água e inclusive o tanque da piscina coberta, que está também num estado de elevada degradação”.

O presidente da Câmara diz que “a manutenção não foi inexistente, mas foi claramente insuficiente”, dando como exemplo o interior dos filtros: “areia e cinza era que o deveria estar dentro dos filtros e transformou-se quase em betão armado”.

O assunto foi levado a assembleia municipal, a 27 de abril, onde João Heitor, acompanhado de imagens das tubagens completamente entupidas, disse que os filtros e as tubagens estão num estado degradado, dada a “falta de manutenção”. “Isto tem de ser tudo substituído – os tubos estavam todos comidos”, descreve, adiantando que também o fundo do tanque da piscina grande interior está degradado com azulejos a sair e água a sair por cima.

Ler
1 De 22

“Aquilo está tudo roto!”
O presidente assegura que a autarquia está consciente da importância de reabrir as piscinas municipais “o quanto antes”, destacando que “este é um equipamento municipal que está ao serviço de centenas de pessoas, especialmente jovens, que nos clubes e nas escolas, praticam a sua atividade desportiva”. Contudo, não consegue apontar datas.

Perante a insistência do partido Chega em querer saber uma data para a reabertura das piscinas, João Heitor disse “querer resolver a questão o mais rápido possível”, reconhecendo, porém, que “não vamos ter as piscinas tão depressa porque isto custa muito dinheiro – nem sabemos ainda quanto”.
Relativamente às piscinas exteriores, o presidente diz que o município está “a fazer tudo para abrir no dia 1 de junho”, adiantando que também estas piscinas precisam de uma intervenção “vamos mesmo ter que pôr filtros novos”.

*Foto em destaque: “Areia e cinza era que o deveria estar dentro dos filtros e transformou-se quase em betão armado”, diz o presidente da Câmara, João Heitor , referindo-se ao estado dos filtros das piscinas municipais


Notícia publicada na edição em papel de maio, nas bancas do concelho do Cartaxo

Pode gostar também