Notas da Quinzena

 

por António Gaspar

Antonio Gaspar

Muito bom (18 a 20 valores)
Santa Casa – Em 17 de Abril de 2016 que a Santa Casa da Misericórdia do Cartaxo celebrou o seu 69.º aniversário da sua fundação. Esta remonta a 1947 ano em que foi constituída uma comissão instaladora que, transitoriamente, passou a gerir o Hospital de Santa Cruz, este de fundação bem mais antiga – remonta, pelo menos a 1758. Actualmente a intervenção na comunidade através de respostas sociais como Lar de Idosos, Centro de Dia, Serviço de Apoio Domiciliário Permanente, Residências e Apoio a Carenciados é um exemplo de instituição que merece todo o nosso reconhecimento e, sobretudo, apoio. Aos seus dirigentes, colaboradores e voluntários é reconhecida competência, empenho e dedicação, valor de causa, espírito de serviço e missão. Parabéns e nota máxima – 20 valores.

Jornal de Cá – Foi na Festa do Vinho 2016 que este órgão de comunicação social se destacou com a campanha BEBA UM CARTAXO COM PAIXÃO – BEBA COM MODERAÇÃO. Para além de necessária, esta iniciativa mostrou-se oportuna e adequada aos tempos e ao momento. As taxas de álcool elevadas detectadas em condutores intervenientes em acidentes de viação, dos quais resultam muitas mortes, é causa que justifica este tipo de campanhas. O autocolante azul distribuído e colocado ao peito dos visitantes da Festa, levou a mensagem mais perto do coração e tornou-se mais visível no abraço entre amigos. Muito Bom de 18 valores.

Bom (14 a 17 valores)
Desporto/Ateneu – Secção de Ginástica de Trampolins/Tumbling do Ateneu Artístico Cartaxense vem revelando bom trabalho dos seus dirigentes, treinadores e colaboradores, o qual de traduz nos bons resultados que vem alcançando, quer a nível distrital, quer no plano nacional. Jovens empenhados em boas prestações individuais e colectivas, têm levado o nome do Ateneu e do Cartaxo a fóruns gímnicos nacionais de relevância, numa demonstração conclusiva de que a actividade associativa do Cartaxo e em especial a do Ateneu, merece a reposição dos apoios financeiros das autarquias, dada a evidência do seu bom e útil uso. Nota de BOM no seu limite máximo – 17 valores.

Mais artigos
1 De 295

Revista Dada – Celebrou o seu 9.º aniversário, facto que merece nota de relevo pelo trabalho criativo, inovador e de qualidade que tem revelado na área da comunicação social em que se situa. Mas é na criatividade que mais se destacou esta revista, quer pelo seu ponto de mostra na Festa do Vinho, pela sessão de fotografia do Dia da Mãe, quer mesmo pelo lançamento do CD Rock ‘n Cartaxo. A evolução da sua implantação a nível local e regional, a constante melhoria dos temas e conteúdos, bem como as suas iniciativas sociais, merecem nota de BOM – 15 valores.

Festa do Vinho – Foi a sua 28.º edição que se caracterizou por alguma inovação e criatividade na parte dos expositores das actividades económicas de relevo. Teve visita de Estado e muita afluência de povo, sendo certo menor que em anos anteriores. Nas tasquinhas reinou excelente gastronomia e o Vinho do Cartaxo foi rei e senhor. No discurso político foi salientada a sua importância económica, o que nos parece óbvio. A música poderia ser mais, mas a que se ouviu foi boa e própria ao evento. Também nesta edição se notou da necessidade de criatividade para novos programas e mais animação cultural e musical. Nota de Bom mínimo – 14 valores

Suficiente (10 a 13 valores)
Poder local – redução da dívida – O passivo da Câmara do Cartaxo teve uma redução em mais de 720 mil euros e a redução das dívidas a terceiros de curto prazo em 3 milhões e 650 mil euros, segundo o relatório de gestão de 2015 agora publicado e aprovado. Conclui-se ainda que o valor que transitou de dívida de 2015 para 2016 foi de 15 milhões, 949 mil euros, o que significa uma redução superior a 45% em relação ao trânsito de 2013 para 2014. Tudo o que seja executado para diminuir a dívida merece nota positiva. Resta saber se o dinheiro que serviu para pagar, não gerou nova dívida, dado que as receitas efectivas do Município ainda não são suficientes para pagar as despesas. Nota positiva de 13 valores.

Comemorações do 25 de Abril – Sessão pública demasiado solene, com muitos políticos e pouco povo. Discursos bem diversos, marcados pelo poder e pela oposição, vincados pelo elemento histórico, quer quanto à data e seus protagonistas, quer quanto à política local de um passado recente. Quanto ao futuro muito pouco se disse e o que se ouviu, já se sabia. Manifestações populares escassas. Salvou-se a homenagem aos combatentes, o lançamento do livro “Abril depois de Abril” e a parte desportiva. Muito pouco para uma data tão significativa. Suficiente de 12 valores.

Medíocre (6 a 9 valores)
Excesso de velocidade – Apesar das muitas campanhas públicas contra o excesso de velocidade, quer nas estradas, quer no interior das localidades, a PSP ainda divulga as datas, horas e locais onde coloca os radares de controlo de velocidade. Pois mesmo assim se registam condutores que não respeitam os limites de velocidade, sobretudo no interior da cidade. Causa de inúmeros acidentes, o excesso de velocidade no interior das localidades é causa maior de atropelamentos, alguns com custo de vida ou de perda de qualidade de vida. O número de infractores é muito elevado. Para tais condutas nota negativa – 6 valores

Mau (0 a 5 valores)
Ambiente – Rio Tejo – No rio Tejo estão instalados vários objectos de sucata que necessariamente causam poluição das usas águas e margens, descaracterizam paisagem, desvalorizam as populações, atentam contra o ambiente. Onde estão os serviços de fiscalização ambiental? Onde estão os grupos ambientalistas e a sua força denunciadora de tais crimes? Estes são pouco vistos para tão grande e grave crime ambiental. O rio Tejo é para o nosso concelho um património valiosíssimo. O dever cívico de agir, a responsabilidade das entidades públicas na omissão e a indiferença dos países que este rio serve, são muito preocupantes. Para além de vergonha, é crime. Nota muito negativa – 2 valores.


 

Pode gostar também

Comentários estão fechados.