Notas da Quinzena

António Gaspar traz-nos as notas da primeira quinzena de 2019, onde avalia a atualidade do concelho, do desporto à cultura, passando pela política, entre outros, e atribui notas que vão do Muito Bom ao Mau

Muito bom (18 a 20 valores)
Empresa líder – Uma empresa no sector de transformação de veículo sediada no Cartaxo – Verso Move – recebeu o estatuto PME líder 2018, criado pela IAPMEI para distinguir o mérito das pequenas e médias empresas nacionais com desempenhos superiores. Criação de postos de trabalho com adequada formação, moderna tecnologia, gestão controlada e sustentabilidade financeira e alta qualidade no produto final foram apostas alcançadas. Foi uma aposta ganha em benefício do Cartaxo. Gestão e trabalhadores merecem nota alta – 18 valores

Bom (14 a 17 valores)
Presidente preocupado
– Porque há quase 5.000 cidadãos do concelho do Cartaxo sem médico de família, o Presidente do Município do Cartaxo manifestou vontade de ser recebido pela Ministra da Saúde, com carácter de urgência, a quem quer dar conta das preocupações com os cuidados de saúde primários no concelho. Boa iniciativa sobre uma área de extrema importância para a população do concelho. Esperamos que não fique pela simples manifestação de vontade, mas sim que esse encontro se concretize e dele possam sair soluções rápidas e de implementação a curto prazo. Esta iniciativa merece nota de Bom – 17 valores

Campeões
A Escola de Atletismo do Cartaxo sagrou-se campeã Distrital de pista coberta na categoria de juvenis femininos e masculinos, pela segunda vez consecutiva. Este resultado é consequência direta do excelente trabalho de equipa, empenho e dedicação individual dos atletas e construção empenhada de projeto competitivo de uma categoria que promete dar excelentes atletas que irão levar o nome do Cartaxo a muitas e honrosas vitórias. Bom trabalho que merece boa nota – 16 valores

Suficiente (10 a 13 valores)
Praça de toiros – Colocar a cobertura da praça de toiros do Cartaxo como prioridade para a Assembleia da União de Freguesias Cartaxo e Vale da Pinta parece ser precipitado. Projeto que parece agradar a todas as bancadas dos representantes dos partidos políticos, parece impossível. Em termos de prioridade das necessidades da freguesia, haverá outras que merecem estar em maior destaque. Na falta de projeto para construir um pavilhão municipal, não parece boa alternativa, tendo em conta que se trata de uma construção com mais de 100 anos. Como promessa política mostra-se carente de bom senso, face às permanentes dificuldades financeiras. Apenas os aficionados apoiam? Nota positiva mínima – 10 valores

Medíocre (6 a 9 valores)
Orçamentos das freguesias – Os orçamentos públicos das freguesias são instrumentos fundamentais para o poder local mais próximo das populações satisfazer as suas necessidades, promover o seu desenvolvimento e garantir o bem-estar dos cidadãos. Sendo estes os princípios fundamentais que devem orientar as decisões políticas, é de lamentar que as votações não tenham obtido consenso alargado, senão mesmo a unanimidade. Quanto ao conteúdo de cada orçamento, a maior fatia das verbas continua dirigida ao pagamento do funcionamento da estrutura política, em detrimento das necessidades das populações. Merece nota negativa de 7 valores

Mau (0 a 5 valores)
Saneamento básico – Iniciar o novo ano de 2019 a discutir saneamento básico no concelho do Cartaxo entre Presidente do Município e a oposição, sobre contractos antigos e mais recentes, sem se apresentar solução viável, sustentável e realizável a curto prazo e sem se exigir responsabilidades, merece nota muito negativa – 4 valores.

Escola perigosa
Salas de aulas e corredores alagados de água aquando de chuvas intensas que levam à suspensão temporária das aulas devido à falta de condições de segurança, é situação que não se deveria verificar nos dias de hoje numa escola do concelho do Cartaxo. Onde está a direção do agrupamento e os Professores? Onde está a Associação de Pais? Onde está a Associação de Estudantes? Onde está a Inspeção Escolar? E o Município que agora tem novas competências na área da Educação? Pasme-se que ninguém diretamente prejudicado denunciou a situação. Como sempre são os políticos a denunciar aquilo que eles próprios criam por omissão ou por ação. Muito negativo – 3 valores.

Ler

A falácia

Diego

1 De 306

Vandalismo em espaço público
Em espaço público, ou seja, naquele que é de todos nós, verificaram-se atos de puro vandalismo destrutivo, quer na cidade do Cartaxo, quer em Vila Chã de Ourique. A queixa é contra desconhecidos mas é preciso conhecer os infratores. Para estes o nosso mais vivo repúdio e severa censura. Nota mais baixa – 0 valores.

Pode gostar também