Novos eleitos no Cartaxo já tomaram posse

Os eleitos foram empossados esta quarta-feira, 11 de outubro, num Salão Nobre a abarrotar

Já tomaram posse os eleitos na Câmara e Assembleia Municipal do Cartaxo, para o mandato autárquico 2017/2021.

A cerimónia de tomada de posse decorreu esta quarta-feira, 11 de outubro, à noite, no Salão Nobre da Câmara Municipal, que foi pequeno para acolher todos os que quiseram assistir a este momento solene, o que obrigou à abertura de portas da sala de reuniões, para ser possível acolher mais gente.

A cerimónia começou com o discurso do presidente da Assembleia Municipal cessante, Gentil Duarte, que aproveitou a ocasião para se despedir, uma vez que, por motivos de saúde, não tinha estado presente na última Assembleia Municipal do mandato. Gentil Duarte referiu assumiu a função “com muita honra”, “num contexto de grandes dificuldades para o Município do Cartaxo, e até de alguma crispação política, os grandes objetivos que tinha incluíam o devolver a dignidade e a elevação democrática ao funcionamento daquele que considero ser o órgão autárquico mais representativo e abrangente”, objetivos que, com a colaboração de todos, Gentil Duarte considerou terem sido cumpridos.

A terminar, desejou aos novos autarcas “os maiores sucessos nas vossas funções autárquicas, pois o sucesso do vosso trabalho contribuirá para a grandeza do concelho do Cartaxo e para a melhoria da qualidade de vida dos nossos cidadãos e das nossas atividades económicas mais relevantes”.

Gentil Duarte deu, depois, posse ao novo presidente da Assembleia Municipal, Augusto Parreira (PS), bem como as restantes eleitos.

Mais artigos
1 De 535

Para a Assembleia Municipal foram eleitos José Barroso (Juntos Pela Mudança); Gentil Duarte (PS); Filipa Maltieiro (PS); Dília Canais (Juntos Pela Mudança); Mário Júlio Reis (CDU); Marco Bruno Lavrador (PS); Ana Sofia Amendoeira (PS); José Augusto de Jesus (Juntos Pela Mudança); Hugo Vieira (PS); Pedro Mesquita Lopes (Juntos Pela Mudança); Paulo Caetano (PS); José Manuel Marques Freitas (CDU); Vera Maximiano (PS); Francisco Colaço (BE); Ana Penedos (Juntos Pela Mudança); Catarina Pinheiro (PS); Diogo Martins (PS); João Pedro Oliveira (Juntos Pela Mudança); Maria de La Salete Cêra (PS); e Catarina Marques (CDU). Tomaram, ainda, posse por inerência os seis presidentes de Junta: Délio Pereira (Cartaxo e  Vale da Pinta); João Nunes (Ereira e Lapa); Jorge Pisca (Pontével); Margarida Abade (Valada); José Belo (Vale da Pedra); e Vasco de Sousa Casimiro (Vila Chã de Ourique).

Para a Câmara Municipal, o primeiro a tomar posse foi o reeleito presidente, Pedro Ribeiro (PS), seguindo-se Jorge Gaspar (Juntos Pela Mudança), Fernando Amorim (PS), Elvira Tristão (PS), Nuno Nogueira (Juntos Pela Mudança), Pedro Nobre (PS) e Ana Bernardino (PS).

Todos juraram solenemente e por sua honra, “cumprir com lealdade as funções que me forem confiadas”.

Já empossado, o presidente do Município realçou que “o nosso maior desafio é estar à altura da maioria que os cartaxeiros nos quiseram atribuir, e sobre esta expressiva responsabilidade que nos foi confiada quero deixar aqui um princípio que muito valorizamos, e que irá continuar a orientar a nossa conduta política: o princípio da humildade. Vamos manter os princípios de humildade democrática que sempre defendemos. Não será pela maioria absoluta que nos concederam nestas eleições que deixaremos de trabalhar com todas as forças políticas, com todas as forças associativas, com toda a nossa comunidade”.

Garantindo que “vamos continuar a gerir a nossa terra com sentido de responsabilidade, com exigência de convergência e apelando ao sentido de compromisso por parte de todas as forças políticas”, Pedro Ribeiro disse que “temos a consciência do muito que ainda temos para fazer, para fazer bem, para que a nossa terra volte a ser uma referência de qualidade de vida na nossa região”.

Para os próximos quatro anos, “a nossa terra enfrenta cinco desafios fundamentais”. São eles a qualidade de vida e o desenvolvimento sustentável, com a conclusão das ETAR’s nos prazos previstos, mais recursos para a limpeza urbana e conservação de jardins e programas de educação ambiental; a competitividade, coesão social e emprego, com o reforço da estratégia de captação de investidores para a fixação de empresas e criação de emprego, a finalização da Carta do Investidor, a disponibilização de espaços públicos para acolher startups inovadoras e jovens empreendedores, e a dinamização do comércio local, com a criação de uma estrutura associativa autónoma de Santarém, entre outras medidas; a educação e a cultura, com a aposta em mais e melhor escolarização e cultura, na conclusão da Carta Educativa, nas obras do Centro Escolar de Pontével e a requalificação da Escola Secundária do Cartaxo, EB 2,3 de Pontével e do Cartaxo, a criação de um Jardim de Infância público no Cartaxo, e a valorização do ensino profissional; a mobilidade e a recuperação da rede viária, com mais intervenção para eliminar barreiras arquitetónicas, reforço de sinalização e colocação de moderadores de velocidade, a continuidade do plano anual de pavimentação de estradas pelo menos até 2020, entre outras; e o equilíbrio e consolidação das contas municipais, com criação de poupança para amortizar dívida e reforçar as rubricas de investimento.

Em democracia, é tão importante cumprir a vontade da maioria como respeitar os direitos da oposição. O Cartaxo precisa de todos. E todos temos obrigação de estar abertos e disponíveis para construir um Cartaxo melhor.

Pedro Ribeiro

A terminar, Pedro Ribeiro salientou que, “em democracia, é tão importante cumprir a vontade da maioria como respeitar os direitos da oposição. O Cartaxo precisa de todos. E todos temos obrigação de estar abertos e disponíveis para construir um Cartaxo melhor”.

A encerrar a cerimónia, todos os elementos do anterior executivo receberam uma medalha evocativa do mandato 2013/2017.

Após a cerimónia, teve lugar a primeira Assembleia Municipal do mandato, apenas com um ponto na Ordem do Dia: a eleição da Mesa da Assembleia.

A esta eleição foi apresentada uma lista, pelos eleitos do PS. A lista apresentava Augusto Parreira como presidente, Marco Bruno Lavrador para 1º Secretário e Filipa Maltieiro para 2ª Secretária. A lista foi aprovada por maioria, com 20 votos a favor e sete votos brancos.

No final da votação, e eleita a Mesa, Augusto Parreira dirigiu-se aos cartaxeiros para garantir que “darei o melhor de mim para desempenhar com rigor, lealdade e respeito pela Lei as funções que agora inicio”. Aos eleitos na Assembleia Municipal, agradeceu a confiança que lhe foi dada para exercer a presidência, desejando “poder estar à altura das vossas expetativas. Da minha parte, tudo farei para dignificar esta Assembleia e, acima de tudo, o Cartaxo e as suas gentes”. No mandato que agora começa, Augusto Parreira assegura que “defenderei uma Assembleia Municipal como espaço de debate construtivo, independente e transparente, onde todos tenham voz e se sintam representados e defendidos”.

E foi precisamente para dar voz que o presidente da Mesa convidou os diferentes grupos parlamentares a tomarem a palavra.

Francisco Colaço, do BE, realçou que “é para nós uma honra estarmos, mais uma vez, num órgão autárquico, que é a casa da democracia no Cartaxo” e garantiu que “há muito para fazer; o Bloco está à disposição de todos os munícipes para os ouvir e dar-lhes voz. Conto com a colaboração, também, de todos os companheiros eleitos para a Assembleia Municipal, que com espírito construtivo, com espírito positivo e com ética e seriedade política, consigamos fazer do Cartaxo um concelho cada vez melhor”.

Jorge Pisca, presidente da Junta de Freguesia de Pontével eleito pelo MIP (Movimento Independente Pluralista) desejou a continuação do trabalho que vem sendo feito. “Esperemos que sejam quatro anos de alavancagem do nosso concelho, que económica e financeiramente vá para a ribalta”, referiu.

Pela CDU, Mário Júlio Reis desejou que “estes quatro anos que se adivinham sejam quatro anos de bom trabalho. A CDU está aqui para trabalhar e estaremos à disposição para tudo, desde que o objetivo seja o concelho do Cartaxo, e esperando que as palavras que o senhor presidente agora eleito aqui proferiu não sejam letra morta nos próximos anos. Então, ter-nos-ão sempre do vosso lado”.

José Barroso, do Juntos Pela Mudança, disse que “ficamos com a certeza de que iremos defender as nossas convicções nesta casa. Também ficamos extremamente satisfeitos por perceber, pelo discurso do senhor presidente, que nos próximos quatro anos a asfixia financeira que muito tem condicionado o desenvolvimento deste concelho parece que se irá suavizar”.

Pelo PS, Gentil Duarte salientou que o PS, “ainda que seja a força maioritária nesta Assembleia Municipal, está também disponível para aquilo que achamos que é o trabalho em prol dos cartaxeiros, um trabalho colaborativo com todos, naturalmente, defendendo as nossas ideias, mas ouvindo, de igual modo, as ideias igualmente válidas e discutindo-as com os outros”.

Pode gostar também

Comentários estão fechados.