“O fado leva-me a sítios extraordinários”

Aos 30 anos, o fadista Hugo Faustino está a celebrar 20 de carreira, tendo agendado para setembro o lançamento do seu primeiro disco ‘Meu Além’. Um sonho de sempre, que a mulher, Cláudia Zarro, também ela ligada ao fado, ajudou a tornar realidade.

Desde que se lembra que gosta de fado e aos dez anos já cantava em festas de aniversário, adegas e, aos poucos, foi começando a cantar com mais frequência em casas de fados da região e não só.

Viveu boa parte da sua vida no Cartaxo, para onde veio em criança, mas é no Casal de Além que mais gosta de estar e para onde regressou depois de casar. Foi lá que, com os avós, aprendeu a gostar de fado, e é esta localidade que homenageia no seu primeiro disco. Mas foi no Cartaxo que desenvolveu esta sua paixão e que encontrou quem lhe desse a mão para se lançar neste mundo, nomeadamente Vítor Varela e Vasco Casimiro, os grandes impulsionadores do início da sua carreira, há já duas décadas. Entretanto, a meio do percurso, o fado trouxe-lhe a mulher, mãe dos seus filhos, entre tantas “outras coisas boas”, sentidas e vividas intensamente.

Uma entrevista para ler na edição de agosto do Jornal de Cá, hoje nas bancas do concelho do Cartaxo

Pode gostar também
Comentários
Loading...