O que pode ficar do covid –19?

Por Gina Florindo

Precisamos ter muita consciência do momento delicado que estamos a viver. Não estou a desvalorizar o que cada um está a sentir, a minha mensagem é para termos uma consciência mais profunda ao nível do Ser, tentarmos não entrar no carrocel de pânico, medo e desilusão – o tempo que vivemos é propício a isso.
Precisamos ter muita conexão, muito foco e silêncio interior.

O universo para ser pleno precisa de haver equilíbrio entre a parte material e energético. Quando estamos a viver algo delicado, a um nível da matéria, é sinal que de alguma forma, não houve energia a acompanhar. Estamos a viver um colapso total e absoluto a um nível de saúde e económico e relacional, levando as pessoas a um isolamento “total e absoluto”. Este isolamento, para além da finalidade de travar a pandemia, é necessário que se eleve o retiro interno e elevar a aprendizagem interna, reavaliar mais profundamente o que está acontecer. Nada acontece por acaso. Um momento coletivo mas de aprendizagem individual. “O que é que eu tenho para aprender neste momento?”

Um momento de velocidade alucinante, à feição do Covid19 que se propaga, quase à “velocidade da Luz”. A informação chega-nos a uma velocidade enorme.

Neste momento há uma tendência de o medo nos desafiar, as ansiedades saltarem os desânimos se instalarem. Em PNL e Hipnose há uma técnica que se chama ressignificar. Ressignificar é dar uma volta positiva ao negativo.
Não vamos “na cantiga mental”. É normal que neste momento andemos stressados, que tenhamos medo, que tenhamos ansiedades. “Um normal,  como se: têm de ser este, o meu estado neste momento de calamidade”, se não  sou insensível.

Não, não têm de ser um estado de stress. É um momento delicado, mas o medo, o stress e ansiedade enfraquecem-nos. Precisamos elevar lucidez, ter silêncio interior para olhar para isto com sabedoria, fé, aceitação e esperança.  Ressignificando o medo, a ansiedade e stress, leva-nos naturalmente a protegermo-nos e a ter cuidados com os outros, a termos atitudes congruentes com o momento. Precisamos ter pensamentos e emoções o mais equilibradas possíveis, para sairmos deste momento com o mínimo de lesões físicas, emocionais e mentais.

Mais artigos
1 De 278

O Covid19 pode matar muita gente, já o está a fazer,  mas a maioria mesmo por grave que seja, não vai morrer. A maioria sai viva.
NESTE MOMENTO, PRECISAMOS TER UMA CONSCIÊNCIA.
Pode ser muito mais grave o que vai ficar do Covid19.

Pode dar-nos a sensação de guerra. Uma guerra silenciosa, que entra diariamente nas nossas casas, quase 24h dia (televisão, jornais, etc). Entra de forma subliminar, minando e minando, um dia, um número de infetados, no outro, de mortos; no próximo, mais e mais infetados e mais e mais mortos.
Numa guerra há mortes, mas há quem tivesse ficado vivo, com traumas emocionais de guerra, de grande sofrimento, para o resto da sua vida.

Já ouvi  desabafos de pessoas que foram ao Ultramar.

“Os meus camaradas morreram, não sei para quem foi melhor, para eles ou para mim. Isto é um sofrimento, que se vive, toda vida.”

Neste momento precisamos elevar consciência, criarmos resiliência, aceitação, perseverança, lucidez. Um momento de grande transformação.


Gina Florindo é Mestre de Reiki, Facilitadora de Cura Reconectiva/Reconexão, Numeróloga e Hipnoterapeuta

Pode gostar também

Comentários estão fechados.