Orçamento municipal aprovado pela maioria socialista com duras críticas da oposição

Maioria socialista aprova orçamento de 21 milhões de euros, em Assembleia Municipal do Cartaxo, com duras críticas da oposição, sobretudo no que diz respeito à verba atribuída para a ação social, numa altura em que vivemos uma crise pandémica (e económica). O presidente da Câmara, Pedro Ribeiro, rejeita as críticas apontadas e a tese de que este é um orçamento eleitoralista.

O orçamento municipal proposto pelo executivo socialista, aprovado a 2 de dezembro em reunião de Câmara extraordinária com os votos contra da oposição – dos dois eleitos da coligação Juntos pela Mudança (PDS/NC), teve a aprovação da Assembleia Municipal, no passado dia 28 de dezembro, com os votos a favor do PS, a abstenção do presidente da Junta de Freguesia de Pontével, eleito pelo Movimento Independente Pluralista, Jorge Pisca, e os votos contra das restantes bancadas (JPM, CDU e BE).

Realizada por videoconferência, a Assembleia prolongou-se por cerca de oito horas, com a proposta de Grandes Opções do Plano, e Orçamento a ser votada já depois das duas horas da manhã, o sexto dos 15 pontos da ordem de trabalhos daquela sessão. Ainda assim, intervieram vários deputados da oposição, mais para criticar as opções do executivo, nomeadamente relativamente à ação social, mas também para esclarecimentos vários.


Saiba tudo na edição impressa de janeiro, já nas bancas do concelho do Cartaxo. Saiba aqui como receber o Jornal de Cá.

Pode gostar também